Sol na Cara

E chegou a sexta-feira!

Já tem uns dias que nossa região leste do Paraná é agraciada com dias de céu azul e temperaturas amenas. O inverno começou no dia 20 de junho, porém o clima está típico de outono. Manhãs frias mas com rápido aquecimento atmosférico, aliada a queda da umidade do ar durante a tarde. Dias lindos! Vamos aproveitar a vida ao ar livre?

Bom final de semana a todos, com música apropriada ao clima.

======================

Girassóis - Pouca Vogal



"Nunca olhei pros lados 
Pra não perder a direção
Nem senti meus passos
Na marcha cega
Encontro uma razão
Talvez perca o emprego
Talvez a sua resposta seja não
Quero dar um jeito
De conseguir pagar a prestação
De passear na grama do parcão
De respirar deitar ao sol que brilha


Deixo o sol bater na cara
Esqueço tudo que me faz mal
Deixo o sol bater no rosto
Que aí o desgosto se vai
Deixo o sol bater na cara
Esqueço tudo que me faz mal
Deixo o sol bater no rosto
Que aí o desgosto...


Nunca olhei pros lados
Pra não perder a direção
Nem senti meus passos
Na marcha cega
Encontro uma razão
Talvez perca o emprego
Talvez a sua resposta seja não
Quero dar um jeito
De conseguir pagar a prestação
De passear na grama do parcão
De respirar deitar ao sol que brilha


Deixo o sol bater na cara
Esqueço tudo que me faz mal
Deixo o sol bater no rosto
Que aí o desgosto se vai
Deixo o sol bater na cara
Esqueço tudo que me faz mal
Deixo o sol bater no rosto
Que aí o desgosto se vai"




A Verdade a Ver Navios

"Na hora 'h'
No dia 'd'
Na hora de acender a luz
Ninguém dá nome aos bois
(tudo fica pra depois)"

Trecho da letra da canção cujo título é o mesmo deste post, Engenheiros do Hawaii, 1988.


============================================

Tudo vai ficando para depois e a verdade fica a ver navios, muitas vezes. Estar motivado a exercer a escrita é bom, bom demais. Aguardo ansioso o momento que as tarefas obrigatórias do dia se vão e eu posso sentar em frente ao computador e teclar, teclar e teclar.

A verdade é que o segundo semestre está às portas. A primeira metade de 2012 se foi e foi boa demais. Terminei um relacionamento doentio, respirei fundo e encontrei uma pessoa incrível, certamente o amor da minha vida, a Ana Barbara. Casamos neste 20 de junho. Estes meses e a sua companhia também foram ótimos para eu abrir a cabeça. Eu andava já um pouco sacudo de correr feito um coxinha, noiado com calendários de provas, paces, ritmos e discussões filosóficas estéreis sobre o assunto. Tenho corrido menos, acho que em junho, quase não calcei o tênis. Abri os olhos para o fato de que, para mim, correr é divertido demais para que se discuta e se leve muito a sério. Voltei a pedalar com maior frequência, planejamos uma viagem de 3 semanas sobre duas rodas e conhecemos juntos lugares incríveis aqui pertinho.

Lua-de-mel em Paris é o caralho! Aqui no nosso Paraná, no interiorzão, tem tanta coisa linda, mágica... Tantas pessoas legais, que sequer viram um computador a não ser pela televisão. Nesse mundo "conectado" o que a gente mais observa, principalmente em redes sociais é o pavonismo, a exibição. Como se agir fosse até menos importante do que mostrar a ação. Como já confessei, eu me sinto adicto de Facebook. Alguns dias sem acesso têm-me feito muito bem. Minha necessidade inata de me expressar me faz retornar aqui com maior frequência. Imagine, é o terceiro post somente nesta semana!

E ainda há muito para escrever. E para viver. No sábado, desembarcaremos nos Campos Gerais, como treinamento e "curtição" visando a busca das Neves Brasileiras.

Beijos e abraços!

Imagens dos Campos Gerais


Deixo abaixo algumas imagens do recente giro pelos Campos Gerais do Paraná. Foram 5 dias e uns 700 quilômetros. Visitas a lugares mais conhecidos e pop, como Parque Estadual de Vila Velha e Parque Estadual do Guartelá e a outros tão belos e importantes, como a Colônia Witmarsum, os municípios de Rio Negro e Carambeí, entre outros lugares interessantes, como a ponte de ferro do Rio da Várzea.


Nesse rolê, a vontade de voltar falou bem alto. E lá estaremos no próximo final de semana. 

Mas aí é assunto para o post de amanhã.

Abraços!














Resoluções de Homem-Novo


Bem, é isso

George Volpão, agora casado de fato e de direito.

E aproveitando esta que posso dizer ser com certeza a melhor fase da minha vida, é hora de expandir horizontes e ao mesmo tempo focar. Então seguem algumas resoluções de "homem-novo".

1-) Treinar brincando.
Assim como li na Revista Go Outside recentemente: "Boa forma física deve ser sinônimo de diversão". Assim sendo, quero estar apenas apto para completar uma maratona com prazer sem essa de baixar tempo, de poder viajar com a bike carregada por uns 70 quilômetros diários sem neuras, de poder subir montanhas caminhando com 20 kg de boa comida e bebida nas costas, entre outras atividades.

2-) Deletar a conta do Facebook.
Redes sociais andam me tomando tempo tanto da família - sim, casal é família - como do trabalho. O conteúdo nem sempre é generoso e uma leitura deste texto me abriu ainda mais os olhos. Viciadinho meeeeesmo, confesso. Terapia de choque, deleta, exclui e vida (mais) real. Aliás, na lua-de-mel de cinco dias pelo interior do Estado do Paraná, passamos muito bem sem este tipo de acesso. Fácil sobreviver. Vivemos em um mundo de muita, muita, mas muita mesmo informação a cada segundo. Isso me gerou ansiedade. Bora desligar o plugue. Ah, tem o twitter, mas esse, coitado, acho a pior de todas essas redes sociais. Sou mais que 144 caracteres, period.

3-) Comprar um duck.
Sair remando pelos rios do interior do Paraná tem estado na minha cabeça com frequência. Rio da Várzea, Rio Tibagi, Rio Iapó, Rio Capivari... Águas do Paraná!

4-) Contagem regressiva para mudança de ares.
Sempre escrevi sobre o prazer que eu tinha em morar no mato, primeiro em Campina Grande do Sul e depois na Roseira, município de Colombo. O casamento e a priorização da qualidade de vida, principalmente no que se refere ao tempo passado no trânsito, me levou a voltar a morar em uma grande cidade depois de 20 anos no mato. Hoje vivo em um bairro agradável, a 15 minutos de bike do meu trabalho, e gosto muito do que faço profissionalmente falando. Mas sei que um dia isso não será suficiente. Só o mato me faz integralmente feliz. E a ele voltarei em breve. Os nossos planos estão bem traçados. Vai rolar.

5-) Escrever mais no blog.
Tem a ver com deletar conta no facebook. No blog atinjo um público menor. Mas não adianta espalhar informação ao vento, como é feito por lá. Meia informação, coisas bobas e banais que já postei aos montes. Quem visita o blog? Ou é parceiro, me conhece melhor, ou digitou algo no google. E no blog é um espaço "meu". Escrevo com calma, com paciência, com mais prazer. É mais de um passo até publicar algo, diferente do "enter" do facebook ou do twitter, que limitam demais os pensamentos e não geram conteúdo. Gerar conteúdo, essa é a idéia. E lê quem quiser, não quem me tem entre os "amigos".

Enfim, hora de remar, pedalar, correr ainda mais para frente.

Beijos e abraços (contem sempre comigo).

Em Busca das Neves Brasileiras

Sim, ok... A idéia no começo do ano era estar nas neves andinas, tentando a ascensão de no mínimo, no mínimo uma montanha de 4.000 metros nos Andes Centrais, bem no auge do inverno, coincidindo com minhas férias como Coordenador de e-Commerce na Jamur Bikes. No entanto, para mim seis meses é muito tempo para esperar, projetar, idealizar e, principalmente, manter-se motivado. Nos meus projetos pessoais, sou um cara que precisa de desafios novos e instigadores.

E conversando com a Ana Barbara, minha esposa, encontramos algo bem desafiador e motivante para fazer em agosto. Sair pedalando de Curitiba rumo às serras gaúcha e catarinense, com um pit-stop em Bombinhas -SC para correr os 42 quilômetros da K42 Bombinhas Adventure Marathon. Mas que boa idéia!

Roteiro quase pronto, sairemos de Curitiba no dia 12 de agosto rumo à bela Bombinhas, onde deveremos chegar dia 15, pedalando em médias uns 70 km por dia. Vale lembrar que em todo o trajeto seremos auto-suficientes, ou seja: nada de carro de apoio. No dia 18 será a competição, onde terei a oportunidade de participar pela quarta vez da mais bela maratona do Brasil. A Barbara correrá a versão curta, com 12 km. Um dia de descanso e seguiremos rumo ao interior, subindo a serra e passando por Urubici, Parque Nacional de São Joaquim, Cânion de Monte Negro, Cambará do Sul, e boa parte dos Campos de Cima da Serra, como é conhecido aqueles rincões. A trip terá seu fim nas praias de Torres, de onde retornaremos de ônibus, no começo de setembro.

Apesar de usar a bike como meio de transporte diariamente, não tenho o hábito de pedalar longas distâncias. Estou confiando basicamente na minha base formada com a resistência geral para eventos de longa duração (dezenas de travessias em montanha, algumas maratonas, duas ultramaratonas, etc, etc, etc...). Obviamente, nestes dias que precedem a viagem - menos de dois meses para a partida - estaremos testando as pernas e os equipamentos.

Vale lembrar que nesta parada contarei com o suporte e apoio da Orientista Sports e aquele sempre especial da Proativa, através das marcas Deuter fornecendo mochilas, sacos de dormir, alforges e demais materiais para bike; Sea To Summit, que fornecerá sacos-estanques tão necessários em viagem de bike para proteger as coisas todas da umidade e da Azteq, cuja barraca Minipak será o pouso seguro durante algumas noites.

Já tenho testado alguns destes equipamentos, bem como afinado "la poderosa" para a viagem, sendo que neste final de semana que passou realizamos um primeiro simulado de viagem carregado até o talo de equipamentos, para as pernas sentirem a alegria de arrastar peso extra. 45 km no sábado e 28 km bem fortes no domingo nos deram a certeza: será diversão garantida!

Abraços e até breve!

George y La Poderosa em algum lugar dos matos de Campina Grande do Sul testando equipamentos em junho de 2012.

(Nem) Só o Cume Interessa - e não é piada pronta

É simples assim:

‎"As montanhas não são estádios onde satisfaço minha ambição esportiva, são as catedrais onde pratico minha religião. Eu vou a elas como as pessoas vão à oração. Desde seus majestuosas cumes vejo meu passado, sonho o futuro e, com uma inusual agudeza, experimento o momento presente...minha visão aclara-se, minhas forças renovam-se. Nas montanhas eu celebro a criação. Em cada viagem nasço de novo." - Anatoli Boukreev

É a explicação perfeita para o que sinto na montanha. Adoro andar rápido, correr nas trilhas, desafiar meu corpo e minha mente. E isso não tem a ver com estádio, nada a ver. É apenas uma forma de expressão. Também adoro ir devagar e captar cada segundo de cada centímetro percorrido. São apenas orações diferentes para um mesmo Deus em uma mesma religião.

Estou me afastando de tudo que se refere a corrida-competição. Tenho duas provas agendadas: A primeira será a Super Meia Maratona Noturna de Extrema, uma deliciosa participação no mato, na escuridão e no frio da Mantiqueira, onde por algumas felizes horas eu pratico minha religião de modo intenso e rápido. A segunda será a bela K42 Bombinhas Adventure Marathon, local onde o mar se encontra com o céu e por 42 quilômetros eu transito entre Netuno e Urano. Cumprirei minhas metas pessoais e objetivos nestas provas, bem como em mais duas etapas do Circuito Paranaense de Corridas em Montanha, as quais também são bem divertidas.

Mas agora, sinto Urano me chamar e é pra lá que vou. E não só cume interessa. Interessa é a viagem. Que venham os Andes.

Saludos!


Montanhistas na cota 4.600 subindo rumo ao Cerro Plata (6.000m) / Janeiro 2009. (Foto: George Volpão)



Vista do Cerro El Plomo (5.400m) nas proximidades do Refúgio Federación (4.100m) nos Andes Chilenos / Fevereiro 2009. (Foto: George Volpão)