Corrida da Graciosa 2012 - Como Foi

Hola, hola, hola!

Pela terceira vez encarei a Corrida da Graciosa, um percurso que larga quase ao nível do mar e chega ao primeiro planalto paranaense, em um desnível total positivo de pouco mais de mil metros em apenas 20 quilômetros. O piso varia entre paralelepípedo e asfalto. Neste 2012 estava muito, mais muito quente já na largada. Sem sol, mas com mormaço que fazia o sovaco escorrer suor. Correr sem camisa foi a descoberta do ano, observando que diversos corredores e ultramaratonistas nos EUA assim se vestem(!?). Lamento decepcionar mas não, não é só o Anton Krupicka que corre assim por lá e não, não é modinha. É prático! É muito, mas muito mais confortável do que correr com qualquer camisa que eu já tenha usado. Temperaturas acima dos 20 graus realmente favorecem à pratica da corrida vestindo apenas shorts, pelo menos para mim. É preciso apenas ter atenção à proteção da pele por um bom produto bloqueador solar. Já é a minha terceira competição em que rola o "menos é mais".

Aboli também as bermudas e meias de compressão. Foi tudo no esquema "menos é mais". Para comer, amêndoas e damascos, já testados em um treino de 32 quilômetros também sob forte calor, 10 dias antes da prova.

Mas no fim das contas algo deu errado. O corpinho sentiu o calor e a carga mais pesada de treinos que me impus no último mês e literalmente apaguei na prova. Desidratação severa, por pouco não foi caso de hospital. Perdi pelo menos 4 quilos, o que é muito para mim, mais de 5% de meu peso. Sobrevivi heroicamente, correndo uma prova 17 minutos mais devagar e 100% mais sofrida que em 2011. Por um bom trecho corri trocando boas ideias com o camarada montanheiro Hebert, que curtiu muito sua estreia. Parabéns, guri! A Barbara lá estava também e fez uma prova dentro de suas expectativas, curtindo o desafio e o visual. Legal também foi ver minha amiga Aliny Borba concluindo a prova com muita garra. Primeira corrida dela e logo uma Graciosa! Vai longe!

Abaixo algumas imagens que mostram que bom humor e diversão serão sempre a tônica da minha vida, principalmente quando alguém se esfalfa pra chegar na minha frente e abocanhar o 260º lugar em vez do 261º. Na última imagem, uma sambadinha para o herói.

Abraços e bons treinos!







Sobre o Caminhar das Coisas

Olá, tudo bem?

As coisas estão caminhando muito bem, 2012 tem sido um ano incrível. Certamente é o ano em que mais me diverti nas corridas e na vida. Viajei de bike, competi, treinei com amigos em montanha... 

Aliás, as corridas em trilha parecem estar a ponto de explodir em nosso país. Acho muito legal ver a galera conhecendo e descobrindo o esporte. É saúde, é disposição, é vida ao ar livre. No entanto, penso que quando a maré passar, ficarão apenas aqueles que estão lá pela montanha e pela corrida, e não pelo hype gerado. Hj é cool, descolado e até mesmo "radival" ser corredor de montanha. Muita gente, com menos sangue nos olhos para treinar para treinos mais longos, se joga em provas de montanha de até 12 km e se sente montanheiro. Calma lá! Já existem provas em trilha desde o começo do século aqui no Brasil. Em SP e SC, pelo menos desde 2005. Que venham todos para a montanha. mas que a respeitem, que respeitem o esporte e os colegas. Que não façam o que hoje é feito em "Estações" e "Night Runs"... A montanha, pela montanha. Como na foto abaixo.

Abraços e bom feriado!


The Freedom of The Hills

A liberdade das montanhas, traduzido literalmente... Além de título de uma das "bíblias do montanhismo", escrito originalmente em 1960, a frase título do post remete certamente a sentimentos experimentados nas montanhas.

Quando corremos pelas trilhas nas montanhas, a sensação de liberdade é ainda maior. Afinal, estamos livres de mochilas pesadas, de sacos de dormir, fogareiros, barracas, cordas, materiais de escalada entre outros equipamentos sofisticados. Somos apenas nós, a montanha e pouco mais. Run free! Corra livre.

Tem uma turma na Europa que já curte fazer umas fotos sentindo o vento! Veja abaixo Kilian Jornet, Terry Conway e Philipp Reiter nessas imagens:






São certamente três dos grandes corredores de montanha do mundo. Todos com patrocinadores e tudo mais. "Imagem" a zelar. Na zooropa a mentalidade é outra e postar foto assim no facebook não é motivo pra mimimi e para que falsos moralistas saiam de suas cavernas. Lá cada um cuida da sua vida. Aqui nos trópicos, em país de educação extremamente machista, é bem diferente. Certa vez compartilhei uma das fotos acima, originariamente postadas no perfil do Kilian Jornet e algum babaca me denunciou por lá. Acabei ficando pouco mais de um dia sem acesso à rede social. Então, minha liberdade nas montanhas segue aqui mesmo =D. 

Porque não repetir o feito no Anhangava?

Aqui ó:



Abraços!