Postagens

Mostrando postagens de 2010

Comentários Anônimos

Galera, peço desculpas pela alteração que faço agora no Blog. Até então estava sendo permitida postagens anônimas, somente para facilitar que usuários se manifestem de forma mais fácil neste espaço. Mas tem gente que não entende, faz gracinhas e ofende diretamente o autor ou outras pessoas no blog. Então, farei um teste a partir de agora permitindo comentários apenas de usuários registrados. Não se trata de censura. É apenas uma tentativa de poupar os leitores de ler coisas desagradáveis nos comentários. Afinal, além de cagar e andar pro Natal, o George Volpão caga e anda para pessoas que criticam e não mostram a cara. Típica coisa de perdedores. Quer agitar, crie um blog e fale suas verdades. Quer ofender, ofenda, mas mostre a cara :) Conto com a compreensão de vocês e espero que continuem comentando e participando.

Natal? Bah...

Imagem
Cago e ando pro Natal. Nem mesmo cristão eu sou. Neguinho fica querendo competir, passar pra trás, se exibir, se achar melhor que os outros o ano todo e vem com papo de Feliz Natal? Ah, tem que ser decente o ano todo! E isso me lembra algo que li  no blog Te Amo, Porra o seguinte: "Porque rola uma coisa assim. A pessoa convive com você o ano inteiro, você está triste, você passa por problemas, mas se for em outra data que não seja o natal, nego não está nem aí; mas no natal não, rola essa necessidade de demonstrar afeto com o próximo, que não importa o que aconteça, somos todos filhos de deus e devemos nos ajudar e zzzzzzzzzzzzz." Acho que é bem por aí. Sugiro a leitura do texto completo aqui . Um pouco azedo, ranzinza, mas reflete minha visão de Natal. De toda forma, pra quem gosta disso: Feliz Natal.

Dailymile - Ferramenta de Registro de Treinamentos

Salve! Recomendo a todos aqueles que gostam de compartilhar informações sobre seus treinos e atividades esportivas que usem o Dailymile. Muito fácil de registrar tudo e funciona como uma comunidade (mais uma das redes socias disponíveis nesse mundo). Meus treinos eu registro por lá e acho ótimo como ferramenta comparativa para aumento de volume, controle da quilometragem dos calçados e tudo. Enfim, gosto de perder 1 minuto do meu dia atualizando ali. Eu to aqui: http://www.dailymile.com/people/georgevolpao Abraços!

Heading South - Rumo ao Sul

Ah, só eu sei como sou uma velha metamorfose ambulante de 33 anos. As idéias surgem em uma velocidade muito maior do que seria necessário para concretizar metade delas. E nisso não falo nem de grana, a plata é poca e parace que assim irá se manter pelo ano de 2011. Achei melhor tirar meu calendário 2011 do ar. Tudo pode acontecer, cara pálida! Ironman 2012, uma montanha (ou mais de uma) com 6.000 de altitude, ultramaratonas, provas de 100K de mountain bike, jornadas noturnas no inverno da serra do mar paranaense como nos velhos tempos... Tudo pode rolar. A verdade é que ao me libertar das amarras que eu mesmo criei em 2010 com esse papinho de "parceria" acabei deixando de lado o inusitado, o inesperado. Não ter controle, não ter amarras e nem idéias pré-concebidas sempre foi a maneira que encontrei de dar vazão aos sentimentos mais profundos. Sufoquei isso com esse papo de correr maratonas mil e alguma outra corrida de maior distância. Portanto, sem estereótipos, por favor.

This is the End...

Imagem
Este é o fim! Fechei meu ano de atividades físicas em bom estilo. Rumo ao Itapiroca, montanha que frequentei muitas vezes ao longo dos anos. Foram quatro horas e cinco minutos de muito calor, umidade e satisfação. Um percurso solo pelas montanhas da Serra do Ibitiraquire, neste domingo passado. Percebo que meus dois anos apenas correndo, longe das trilhas do Ibitiraquire me emburreceram. Se hoje sou capaz de percorrer 42 km em asfalto, percebo que sofro muito mais que antigamente ao encarar as pirambeiras enlameadas da Serra do Mar. Dois anos longe dessas trilhas me tornaram um ser humano pior, em todos os aspectos. Para andar naqueles barrancos úmidos é preciso muito mais que preparo físico, GPS, meias de compressão ou calçados adequados. É preciso espírito livre. E este espírito estava aprisionado em paces, frequencias cardíacas, placas de quilômetros e calendários de provas. Confira a altimetria: O espírito livre está de volta. No entanto, é hora de merecidas férias. Os desafios que

No final era só o começo...

Imagem
No calendário, o ano termina em 31 de dezembro. Para mim, meu ano acabou na Maratona de Curitiba, que foi o último suspiro da minha participação em maratonas de rua. E, falando nisso, agradeço ao Léo Mesquita , de BH, que deixou um comentário que me comoveu sinceramente, pedindo para eu não abandonar esse tipo de prova. Respondo por aqui, amigo: Se eu voltar a sentir prazer nas longas distâncias em asfalto, correrei com certeza. Saí muito marcado das maratonas de Foz e de Curitiba . E como acho que correr longe tem a ver com prazer e correr rápido com dor, to na vibe de me divertir mais do que sofrer. Agradeço demais seu comentário e confesso que me fez pensar na minha escolha a ponto de dizer que tudo pode acontecer. Mas, para mim, 2011 começa neste final de semana, quando pretendo bater perna em alguma montanha, de mochilinha e muito protetor solar. E, segunda-feira iniciam os treinos visando a Ultramaratón de Los Andes 80K, objetivo maior do ano próximo. Antes dessa prova, vai rola

Maratona de Curitiba 2010 - A Prova

Imagem
Buenas! Falei que talvez não estivesse muito motivado para escrever sobre minha participação nesta maratona mas aqui estou. Algumas impressões abaixo, de maneira rápida: * Correr maratona sem treinamento adequado dói muito. Minhas três maratonas neste ano foram feitas literalmente nas coxas, que por sinal foi a parte do corpo que mais doeu. Em 2009 corri 5 provas nesta distância e senti metade das dores. Em 2010 sempre melhorei meus tempos, mas doeu mais. Em 2010 fiz a Maratona de Curitiba 3 minutos mais rápido que o ano anterior. Mesmo com percurso mais acidentado e com calor mais forte. Mas também doeu mais. Senti dores nos quadríceps desde o quilômetro 14, muito cedo. Sinal evidente de falta de longões em trechos íngremes, como aqueles que fiz satisfatoriamente em 2009. Portanto, maratona com treino medíocre dá pra fazer, mas dói. Vale lembrar que esta foi a primeira maratona que fiz com um tênis flat, bem baixinho e isso pode ter influenciado no aparecimento das dores em uma muscul

Nota Oficial 01-2010

Buenas! Sei que tem uma galera querendo saber o que eu achei da Maratona de Curitiba. Ainda não sei se escreverei um relato sobre ela, mas posso garantir que foi mais uma experiência bacana. Mas foi apenas mais uma maratona e com certeza, a última que faço no asfalto, pelo menos é o que penso hoje. Quem sabe num futuro distante eu volte a achar uma prova como essa novamente "divertida". A Maratona de Curitiba 2010 foi, para mim, apenas um bom lugar para tomar decisão. A nota oficial (achei bem interessante usar esse termo) que segue abaixo, tinha sido redigida e enviada dias atrás. Ou seja, a principal decisão de todos os tempos da minha carreira esportiva já estava tomada antes da prova. Percorrer as ruas de Curitiba com a força da minha família e de uns poucos amigos (e alguns malas também) foi apenas a redenção, o finale mesmo. Enfim, quem sabe, até o final da semana eu trate novamente da prova em sim, da Maratona de Curitiba 2010, a qual completei 3 minutos mais rápido qu

Maratona de Curitiba 2010

Pouco a escrever sobre esta prova. Ela mora em meu coração, pois atravessa lugares e encontra pessoas que também estão em meu coração. Minha terra que tanto amo. Aquela que me apresenta uma manhã gelada, um meio dia tórrido, um final de tarde cinzento e um início de noite estrelado. Sem previsoes de tempo para essa maratona. Nem a minha, em quanto tempo irei correr; nem a climática. Curitiba é bela como só ela. E aqui eu tenho prazer em amassar o asfalto como em nenhum outro lugar. Dois dias me separam da minha oitava maratona, apenas a terceira este ano. Ok, esse ano foi fraco de quantidade mas fortíssimo em qualidade. Tanto nas corridas, como no amor, no dinheiro, na família e nos amigos. Mas forte mesmo foi no profissional. Pois quando recebi um limão, joguei um tanto de açúcar e fiz uma boa e refrescante limonada. Aquela que você bebe sem culpa, aquela que desce suave. E é assim que estou hoje. Super leve, com ótimas escolhas e cercado de gente amiga. Caminho definido, sinto-me tra

Para pensar neste final de semana (mais do mesmo)

Post totalmente fora desse lance de corridas. Antes de existir o George Corredor e Montanhista, existe o George Humano. Aquele que sorri, chora, crê, luta, cai, levanta, briga, ama, confia e, principalmente, existe. Então, em um momento de recolhimento no meu final de semana sem internet (com quem travo uma relação tempestuosa de amor e ódio) eu deixo umas palavras da história-livro-filme Na Natureza Selvagem . São palavras do próprio Alexander Supertramp, personagem principal: "Você sabe, falo de livrar-se desta sociedade doente... Sabe o que eu não entendo? Porque as pessoas, todas as pessoas, são sempre tão más umas com as outras. Não faz sentido. Julgamento. Controle. Todas estas coisas... De que pessoas estamos falando? Você sabe, pais, hipócritas, políticos, canalhas." Leia mais em http://www.iruntrails.net/2010/02/na-natureza-selvagem.html Pensemos. Beijos e abraços (semana que vem eu falo de corridas, bléh!).

Só o CUme Interessa - Piada Escrota

Imagem
Bah, nem é piada. Acho que isso se chama cacofonia, que é quando alguma coisa dita de um jeito dá a entender que é outra coisa. Entendeu? Ah, eu também não, hehe. Enfim, não é o que importa. To escrevendo essa parada, porque li um post no blog que os colegas Bonga e Tonto montaram para divulgar sua expedição no Ama Dablam, uma das mais belas e cobiçadas montanhas do Himalaia. Este cume não é dos mais elevados nem dos mais tecnicamente exigente. Mas o Ama Dablam é lindo! Quem não gostaria de pisar em um cume assim? Lindo, majestoso, imenso... Confira abaixo: Pois é... com seus quase sete mil metros trata-se de uma cobiçada montanha, objeto de desejo de muitos. Porém, o que rola desde princípio dos anos noventa são os turistas de montanha. Nada contra eles, pelo contrário. Servem para impulsionar uma atividade ecologicamente correta, movimentar economia, transferir renda e trazer qualidade de vida para quem pratica e/ou depende dela. Porém, tudo em exagero tem um porém - to meio engraç

Post nada a ver... Se quiser pode pular este (estritamente pessoal)

Imagem
Só pra mostrar que estou vivo, que já posso correr normalmente, apoesar do pouco tesão em fazer isso nestes dias. No final do mês, correrei mais uma vez a Maratona de Curitiba, a única corrida em asfalto que pretendo correr mais de uma vez na vida e provavelmente a única maratona em asfalto que eu devo fazer daqui para frente. Ainda nutro interesse por algumas provas diferentes, tais como as maratonas Big Sur (EUA), Santiago (Chile), Mendoza (Argentina), Sol Poente (Ceará) e Honolulu (Havaí). Mas estou pouco disposto a investir minhas paracs economias em corridas assim. Prefiro queimar a grana subindo um Aconcágua, fazendo um trekking no Nepal, curtindo mochilão no sertão do Piauí... Falando nisso, não me sai da cabeça a idéia de fazer um mochilão pelo interior do Brasil. Rodar o sertão nordestino e a amazônia, principalmente, com direito a viajar em ônibus velho e navegar nas barcas da maior floresta equatorial do planeta. Estive por um dia (31 de outubro) no sertão de Goiás, mais pre

Ultramaratón de Los Andes - Relato

Imagem
Poutz...tanta coisa para contar. Afinal a competição foi apenas parte de todo um processo: Treinamentos, a viagem (que foi sensacional e será relatada com detalhes em posts futuros), o nervosismo, as dúvidas, os altos e baixos... Tentar ser sintético e prático em relatos de provas nunca foi meu forte, mas tentarei não incomodar demais. Soube da Ultramaratón de Los Andes no final do ano passado, logo após a realização da segunda edição. Ficou na cabeça e decidi encará-la neste ano. Deixando os detalhes de lado, vou me ater à prova em si. A largada da competição dos 50K (havia também corridas com 80, 21, 10 e 5K) era as cinco da manhã. Havia tratado no dia anterior com a atendente do Hostel onde eu estava hospedado o "carreto" do atleta às 4 da manhã. Na hora combinada, a simpática Célia e seu carro novíssimo (impressionante a quantidade de gente com carro novo em Santiago) me apanhou no centro da capital chilena e rodamos por vinte quilômetros até chegarmos no "final"

Ultramaratón de Los Andes (post VI)

Buenas señores. Como disse no post anterior, é difícil conseguir escrever e viajar. Sinceramente, prefiro ocupar meu tempo livre curtindo a vida outdoor, longe do PC. Mas agora que voltei, posso voltar a escrever e relatar como foi participar da mais sensacional competição que já tive oportunidade de viver. Mas, como o trabalho atrasado exige minha disponibilidade total, o relato final ficará para o final da semana, a ser publicado no blog do meu patrocinador, a Território On Line . Para deixar um gostinho, segue abaixo um vídeo meia-boca da largada. Beijos e abraços!

Santiago, Mendoza, Puente del Inca y otras cositas más!

Imagem
Buenas señores. No he olvidado de vos! A verdade é que estou em uma correria danada aqui no sul do mundo. Resumindo: cheguei sábado por la noche via aérea em Santiago. No domingo o dia foi turístico, rodando a cidade que se aproveitava de um cielo despejado e exibia toda a sua beleza. Sou suspeito para falar: Creio que amo Santiago como amo a minha bela Curitiba. Diria inclusive que são cidades parecidas no quesito clima. Hoje mesmo tá um frio e uma umidade típica da capital paranaense. Na segunda feira, um pouco mais de tour turístico e um merecido descanso. Na terça pela manhã, uma viagem de seis horas de ônibus pela Cordilheira dos Andes rumo à Mendoza, já na Argentina. Quarta-feira, parti rumo a Puente del Inca, para visitar lugares importantes para mim. Foi uma boa também para "aclimatar" um pouco, já que passamos algumas horas na montanha, chegando até os 3.100 metros de altitude. Na quinta feira regressamos à Santiago, com direito a uma neve mixuruca que caía no Passo

Ultramaratón de Los Andes (post V)

Imagem
Buenas. Faltando menos de uma semana para o embarque rumo ao Chile e duas semanas para a competição, já está tudo praticamente certo para a prova. Tenho recebido com certa frequência os informes da organização e só faltava definir o material de prova, minha primeira experiência em uma corrida de 50 Km. Relacionarei abaixo meus companheiros para a jornada: Tênis - Lafuma Skyrace, que ja foi avaliado aqui neste post . Meia - Lorpen Trilayer Multisport XCTM, que também foi avaliada em um post . Calça - Curtlo Race Pro, igualmente testada, avaliada e aprovada. Saiba clicando aqui . Cueca - aquela da sorte, que só uso em momentos como ascensão do Cerro Plata , Travessia da Serra do Caparaó , K42 Bombinhas e Maratona de Foz do Iguaçu . Camiseta térmica - Curtlo Thermoskin, caso a temperatura esteja abaixo dos 10 graus, ja também testado em treinos na gélida Curitiba. Camiseta - Solo Ion Lite, com a logo do patrocinador, na cor vermelha, já "famosa" de tanto que já correu... Mochil

Maratona de Foz do Iguaçu 2010 - Considerações Finais

Imagem
Buenas! Acho que é sempre necessário um espaço de tempo antes de tomar certas decisões importantes para nossa vida... A verdade é que poucas vezes na vida senti tanta dor ao correr, como senti nessa Maratona de Foz do Iguaçu. Por diversas vezes, durante a prova, eu prometi a mim mesmo não submeter meu organismo a esse sacrifício. Gosto de curtir quando eu corro, e não ficar contando minutos e quilômetros, como fiz em diversos trechos desta corrida. Por este motivo, havia decidido, ao final da prova, não correr mais esse tipo de distância no asfalto, onde para mim tudo é mais enfadonho. Claro que o desafio é motivador e leva a gente adiante. Mas penso que talvez tenha chegado ao meu limite. Não, esse post não é sobre parar de correr maratonas. Esse post é sobre correr mais e mais. Treinar mais e mais. Para que não haja dor, para que a experiência seja mais prazerosa. Obviamente prefiro as corridas em trilhas, mas o asfalto também tem a sua graça. É outro esporte. Sou um cara do mato, da

Maratona de Foz do Iguaçu 2010 - Considerações Gerais

Imagem
A prova é sensacional! Já tinha ouvido falar muito bem da prova e da cidade de Foz do Iguaçu, e mesmo assim, minhas expectativas foram amplamente superadas. Segue breve resumo da empreitada chamada erroneamente (de forma proposital) por mim, nos posts anteriores, de Maratona das Cataratas. Trata-se, na verdade dos fatos, da maratona Internacional de Foz do Iguaçu. Acesso: Saí de Curitiba em um ônibus de linha, no horário das 22:15 da sexta feira dia 24 de setembro. A empresa transportadora é a Viação Catarinense e oferece um serviço de qualidade pelo valor razoável de 100 reais, aproximadamente. Já no busão, era possível reconhecer a "fauna" típica que representa os corredores. Tênis e agasalhos deduravam as intenções destes passageiros e já ajudava a criar um clima promissor. Cheguei ao destino por volta das sete da manhã e já havia alguns microônibus da organização da Maratona (a cargo do SESC-PR) aguardando os atletas que chegavam de diversos destinos e aptos a distribuir

Um beijo na bunda e até segunda!

Imagem
Buenas! Rumo a Foz do Iguaçu e até segunda-feira, quando espero poder compartilhar com vocês mais uma experiência de correr maratonas apenas por prazer, sem se preocupar com o tempo de conclusão, mas sim em aproveitar a prova, o percurso, as pessoas e o astral. Um grande abraço e obrigado pela torcida que tenho recebido durante essa semana. Valeus!

Maratona de Foz (pré-prova)

Imagem
Buenas! Esta semana, além da ansiedade natural, promete ser de muita chuva para as bandas das três fronteiras conforme imagem com a previsão do tempo abaixo (clique na imagem para ampliar). Espero, pelo menos, que as cataratas estejam com boa vazão, para que minha passagem por lá seja ainda mais inesquecível. Eu, como montanhista e aventureiro ávido por lugares pouco frequentados e mais alternativos, confesso que estou bastante animado em conhecer uma das atrações turísticas mais visitadas do Brasil. Afinal, são as Cataratas do Iguaçu, porra! E o mais bacana: sairei correndo da Usina de Itaipu e chegarei nas Cataratas pelas minhas próprias pernas! Isso, pra mim, tem uma simbologia fantástica. Isso me realiza muito mais do que ficar dando voltas em São Paulo ou Porto Alegre, participando de suas maratonas, por exemplo, com o objetivo de fazer tempo. Curitiba tem um valor simbólico para mim, é minha cidade natal, então, sempre que puder vou correr sua maratona. No Rio também achei muito

Polimento para a Maratona das Cataratas 2010

Imagem
Ou seria para a Ultramaratón de Los Andes que vai rolar em menos de um mês? Não sei. Nem to fazendo polimento coisa nenhuma. Na semana anterior às maratonas que participei, eu apenas evitava correr nos 3 ou 4 dias anteriores. Isso significa que devo rodar um pouco nesta terça e na quarta, no máximo uns 15 km na soma dos dois dias. O que tinha que treinar foi (ou não) treinado. Falando nisso, admiro essa seriedade toda presente em muitos atletas amadores antes de uma prova como essas. Não que eu despreze a maratona, muito pelo contrário. Levei 16 anos de corridas de no máximo 28 quilômetros para decidir encarar a minha primeira prova na mítica distância. Mas eu corro por prazer, por tesão e não por performance. E quem passa por aqui já está cansado de saber disso. De toda forma, espero que mais e mais pessoas possam jogar fora seu Polar e se divertir mais. Portanto, nada de muito rigoroso no polimento também. Meu corpo se sente bem descansando esses dias todos antes de uma Maratona.

Confissões

Imagem
Queria poder curtir um final de semana de preguiça sem me cobrar tanto. Porra, to treinado, corro pra cacete o quanto e quando quiser. Vou chegar lá no Chile e completar os 50K de corrida com um mínimo de treino porque tenho a mente preparada pra isso...quem me levará adiante, e sempre me levou, é a mente é o jamais desistir, qualquer que seja a dor. Se não completar essa corrida será por doença, não por cansaço. Não, não é o fisico, jamais foi... Eu não tenho essa força, esse preparo físico todo... mas quando eu estou motivado pra ir até o fim eu faço até a Badwater. Eu sei o que é ter que andar, andar e andar... O mais rápido possivel porque era a única alternativa pra nao morrer. Já passei por duas ou tres situações assim em minha vida de montanhista. Passei um dia todo andando por montanhas secas e desconhecidas sem uma maldita gota de água em 2002, a ponto de quando encontrei uma pedra coberta limo úmido eu sorvi aquilo como se fosse a mais gelada das cervejas. Tentei, com alguns

Mídia - George Volpão em caderno especial da Gooutside

Imagem
Bem, Acho que existe uma linha muito tênue, que eu mesmo muitas vezes não sei identificar, entre massagear nossos egos com conquistas duvidosas e repassar informações pertinentes, compartilhar acontecimentos e alegrias. Tento, na medida do possível, guardar muitas alegrias e conquistas comigo mesmo. Tornar públicas certas coisas me trazem sentimentos dúbios, um misto de exibicionismo por um lado, com um tanto de satisfação pessoal, pela conquista de alguns objetivos. Mas este espaço aqui, que é mantido muitas vezes com esforço, devido ao pouco tempo que tenho para atualizações e discursos sobre ética, prazer e valores, tem um valor importante para mim. Através dele consiugo passara dianta muito do que acredito e conquisto. Existem pessoas e empresas por trás disso, que acreditam nisso tudo e me valorizam, mesmo (ou até mesmo por isso, por ser autêntico nos pensamentos e ações) com as polêmicas que sempre levando. Então, a partir de hoje compartilharei também com vocês, tudo aquilo que

Uma semana de algumas decisões

Imagem
Gosto muito quando as coisas acontecem naturalmente. Mas, por vezes, precisamos fazer a coisa andar mais rápido. Com a chegada do final do ano e, principalmente, minha ansiedade típica para que 2011 comece tão bem quanto este ano começou para mim (motivação), me levam a tentar apressar algumas coisas. Portanto, essa é semana de definir calendário 2011 e a verba necessária para isso, preservar as boas parcerias, dar valor a quem merece, deixar para trás os losers de uma vez por todas, colocar no papel quem está, de fato, proporcionando verdades na minha vida e, finalmente, colocar na cabeça que se eu não fizer a minha parte, ninguém poderá fazê-la por mim. 10 dias para Foz do Iguaçu e menos de um mês pra ultra dos andes. E sem essa de ficar contando dias e horas, porque acho brega pra cacete. Beijos e abraços!

Week Summary - 06 a 12 de setembro

Imagem
Segue o resumão! 06-09-10 Day-Off , sem treinos, para os que preferem em português. 07-09-10 Tarde: 21K - Bike em pouco mais de uma hora. Friozinho gostoso no feriado da independência. Bom pra pedalar um pouco, em uma belíssima estrada, mais adequada ao MTB do que à minha speedzinha. Espírito das trilhas permanece até no meu ciclismo de estrada! 08-09-10 Tarde: 13K em 1h05'00" , quase todo em estrada de chão. Ótima corrida com um bocado de subidas, descidas e estradas de chão. Uma semana sem correr me fez muito bem! 09-09-10 Noite: 8K em 48'03" , todo em asfalto, pelas ruas de Curitiba. Tava frio e chuviscando. Pernas pesadas... 10-09-10 Day-Off , sem treinos. Sexta-feira é, naturalmente o dia em que dou um descanso. Então não tem porque ficar aqui justificando, hehe (texto tipo ctrl+c, ctrl+v). 11-09-10 Manhã: 34K em 3h42' , quase todo em terra batida. Tesão de corrida longa em Brasília, sob muita secura e calor. Quase 30 graus. Muita grama e terra batida, p

Correr em montanhas (imagens)

Imagem
Algumas imagens inspiradoradoras sobre as verdadeiras corridas de montanha que rolam na Europa (já corri provas com esse nivel de dificuldade aqui no Paraná, em 2007). São imagens retiradas do Facebook do atleta catalão Kilian Jornet. Quem sabe, assim fique mais fácil entender quando eu digo que corridas de montanha e corridas de asfalto são esportes diferentes. Jamais será minha intenção afirmar que um é melhor, mais difícil, mais emocionante que o outro. Tenho apenas minha preferência e o clamor das montanhas sempre me levam a elas , no fim das contas. Buenas!