Postagens

Mostrando postagens de 2012

Um Excelente 2013 a Todos

Imagem
Olá senhoras e senhores. Meus votos de muita paz, luz e bons ventos no ano que se avizinha. Abaixo uma imagem interessante na fan page do Facebook do site especializado em montanhas e seus frequentadores, o espanhol Desnível . Grande abraço, amigos!

Homem de Fases

Imagem
De alguns anos para cá, me identifiquei muito com as corridas de montanha. Comecei a correr em 1993 e a subir montanhas em 1995. Passei a treinar e competir no esporte em 2007, participando ativamente do cenário e do boom que as corridas de montanha vem passando desde o começo de 2012, com o crescimento exponencial no número de provas e praticantes. Vejo a vida como sucessão de ciclos. Percebo que os meus duram, em média, cinco anos. Entre 1993 e 1997 me iniciei na vida esportiva, correndo bastante (e muito mais rápido do que hoje) e fazendo algumas provas de duathlon. Entre 1998 e 2002 eu gostava mesmo era de pedalar. Cheguei até mesmo a competir em algumas provas do Campeonato Metropolitano de Mountain Bike, apesar do meu foco mais o lazer e a diversão. Entre 2003 e 2007 foi a fase montanhística. Mais de 40 cumes na Serra do Mar, montanhas em outros estados, travessias duras e roubadas mil. De 2008 para cá, como disse, as corridas de montanha ocuparam boa parte dos meus pensamentos.

Para Dezembro de 2012 Valer a Pena

Imagem
Todo mundo postando calendário de provas para 2013... Mas minha cabeça anda bem longe das corridas para o ano que virá após o fim do calendário maia. Falando de corridas e competições. Minha única certeza são as provas da TRC Brasil, com quatro etapas na distância de 13 km em março, junho, agosto e novembro, a Super Meia Maratona de Extrema em julho, a Subida da Graciosa em outubro e os clássicos 42 quilômetros da K42 Bombinhas dia 17 de agosto. O resto será apenas isso. Um pouco por falta de vontade de correr provas. Outro pouco ao perceber quanto dinheiro gasto nisso, investimento que posso aplicar em experiências montanhísticas na região ou visitando lugares novos nas montanhas de estados vizinhos. Na verdade, até me assusto com as contas. Afinal, são sete provas, nem é assim tão pouco.  Havia adiantado aqui que eu queria correr os 50K em São Paulo no final de março. Cancela. Também havia comentado aqui meu interesse maior em estar nas montanhas "de verdade". Conseguem e

Dezembro de 2012 - Parte II

Imagem
Continuando o post anterior ... Já um pouco antes do final da primeira metade do mês de dezembro, posso sentir o peso e o cansaço se instalando. Sempre tive dentro de mim que datas comemorativas e a marcação da passagem dos tempos são bobagens, coisas criadas pelo homem (principalmente o moderno). Afinal, quem aí nota diferença na prática mesmo entre o 31 de dezembro e o 01 de janeiro? Nem mesmo as quatro estações estão assim tão fáceis de identificar em suas nuances. Como definir então o significado de mês e ano? Somente com as modernas invenções mesmo. Meu corpo, por exemplo, se ressente das horas a mais acumuladas no trabalho, que se refletem em horas a mais de sono e, obviamente, horas a menos nos treinos. Parece que começo a entender o significado de end-of-training-season. Confesso que queria, de verdade, estar treinando mais forte. Até fiz isso, semana passada, com treinos fortes e duros, onde pude observar real progressão. Talvez eu tenha pago o preço e agora bate

Trilhas do Parque Tingui

Imagem
Ok... não são as trilhas mais selvagens, técnicas ou deliciosas do mundo. São bem curtas, na verdade. Algumas mal chegam aos 100 metros de extensão. Mas eu não fico medindo. Quando vou ao Parque Tingui treinar aos sábados, vou para curtir...passar alguns minutos me divertindo, saltando raízes, me desviando das galhadas. Este sábado fiz meu segundo treino lá e, mais uma vez, foi diversão pura. Juntamente com um bom treino, já que ali encontro um terreno mais técnico, onde exijo bem mais do corpo do que se corresse apenas em terrenos regulares. E já que a meta é correr longe e no mato, eis uma boa opção, muito próxima de casa.  Abaixo algumas imagens.  Abraços e boa semana.

Dezembro de 2012 - Parte I

Imagem
O mais bacana de dezembro é o fato de ter uma grana extra, não? Pelo menos para nós assalariados. Um reforço é sempre bom. Não para comprar presentes, algo que sinceramente não gosto, acho bobagem, pois prefiro gastar dinheiro oferecendo experiências do que objetos. E então viver essas experiências é o que mais importa no momento. Sabe aquela história que fala: "ganha tão bem que não tem tempo pra gastar o que se ganha"? Em dezembro é um pouco assim, já que minha jornada de trabalho acaba se estendendo até as 20:00 nos dias de semana. Sem falar nos finais de semana, onde acabo ocupando meu sábado com as questões profissionais. Longe de ser reclamação, esta situação me proporciona um extra que é muito bem aplicado nas experiências a serem colhidas em 2013. Uma primeira olhada no calendário, me sugere uma participação em uma corrida de montanha no mês de março, mais precisamente dia 31, anunciada no site Corridas de Montanha aqui . 50 km em trilhas na região de Pa

E para nós dois, sair de casa já é se aventurar!

Imagem
Sair de casa e estar fora é, certamente um dos meus maiores prazeres. Seja montanha, seja praia, ou mesmo dentro da cidade. Nesses momentos éque a mente se aquieta. O verão não é a melhor fase, certamente, para se estar na montanha, pelo menos não aqui no Brasil. Chove muito, os insetos abundam e o clima se torna ainda mais instável. Mesmo assim, a ideia de passar a virada de ano no alto de uma montanha não me desagrada nem um pouco. Seria a vibe "quanto-pió-mió"? Pode ser. Na verdade acho que é algo como : "quanto-mais-loko-mió"! Vamos amadurendo a "louca" ideia. Abraços.

Sobre o Rumo das Coisas

Imagem
Tudo muda, o tempo todo... E 2012 foi disparado o ano que mudou tudo, de todas as maneiras. Mudanças buscadas e desejadas, visando equilibrar meu modo de vida. Ou então visando me "adequar" ao corrente, ainda não sei bem ao certo. Não que eu me sentisse estranho no mundo. Não que estivesse infeliz. Mas também não acho que essas mudanças significaram evolução. Do ponto-de-vista que sempre defendi, acho que acabei andando para trás. De repente um passo atrás ajuda a fornecer espaço para um impulso mais à frente. É com esse pensamento que encaro a situação. Em 2012 eu cortei o cabelo, voltei a correr provas de 10K e maratona em asfalto, abri conta bancária (sim, me vendi), chegaram cartões de crédito, casei de verdade (de papel passado), aluguei apartamento em bairro nobre, entrei em um financiamento de casa própria, comi carne como a grande maioria das pessoas fazem, consolidei minha posição profissional, fui em eventos sociais de familiares, enfim, realizei uma infinidade de c

Calendário 2013

Imagem
Hola, que tal?! Para 2013 a idéia é estar ainda mais nas montanhas. Tenho ainda muito tesão em correr alguma coisa realmente longa em montanhas. Certamente minha quinta participação consecutiva na K42 Bombinhas é algo que desejo muito e espero que tudo corra bem no decorrer do novo ano para que eu esteja uma vez mais alinhado na largada. Quem sabe até mesmo alguma outra maratona em trilhas apareça na minha ideia. Afinal, um calendário prévio para 2013 já mostra que teremos certamente mais de 10 competições de montanha com distância igual ou superior aos clássicos 42 quilômetros. Mas o montanhista que há em mim está sedento por experiências mais duradouras do que algumas horas nas trilhas. Quero isso também, mas quero mesmo é o vento que racha o beiço e a sopa quente que conforta o estômago. Sendo assim, as corridas em trilha continuarão a existir, pois são uma grande paixão. Porém pretendo, finalmente, voltar a passar boa parte dos meus finais de semana nas cumeadas paranaenses, como e

Maratona de Curitiba 2012

Imagem
No domingo dia 18 de novembro rolou a Maratona de Curitiba. Havia corrido pela última vez em 2010, inclusive anunciando que não mais faria provas como essas. Naquela oportunidade, havia sofrido um bocado para concluir. Não tanto fisicamente, mas sim no espírito. O famoso saco cheio com o asfalto, já que naquele ano eu havia corrido também a Maratona de Foz do Iguaçu . Para 2012 eu não havia me programado para correr maratonas em asfalto. Aliás, em meu calendário aqui no site até constava como provável a minha presença na maratona da minha terra. Mas o tempo passou e decidi não corrê-la. Acontece que, poucos dias antes, meu amigo Xampa , do Rio de Janeiro, teve contratempos e não pôde comparecer aqui na terrinha, cedendo-me a inscrição e o kit. Aí pensei, por que não ir buscar a linha de chegada também? Aproveitando também o fato que minha esposa estava inscrita e motivada para a prova, decidi largar, com a mentalidade simples de concluir a prova, se desse. Deu, e com sobr

Manifesto pela Vida nas Montanhas

Imagem
Boa noite, bom dia, boa tarde. Lanço esse manifesto, inspirado por um debate levantado no facebook, a respeito de possíveis impactos ambientais causados por corredores de montanha em ambientes naturais. Quem participa de uma prova na montanha, não corre contra ela ou contra o oponente. Corremos por nós, por nossa liberdade. Fazemos o que amamos. É o nosso direito de ir e vir. A montanha não tem dono. Ela está lá, simplesmente, como disse meu homônimo Mallory . Desculpem-nos se lhes ofendemos com nosso esporte. Da mesma forma, somos acusados injustamente de causar impacto. O que queremos é paz e convivência;  não segregação, nem olhos tortos. Saibam todos que na Espanha, por exemplo, a mesma federação que cuida dos assuntos de escalada e montanhismo cuida também das corridas de montanha? Vivem em paz, sem ninguém acusar ninguém, e sem ninguém achar que a montanha é apenas um templo e deve estar lá somente para contemplar ou somente para campistas, ou somente para escaladores, ou somente

Corrida da Graciosa 2012 - Como Foi

Imagem
Hola, hola, hola! Pela terceira vez encarei a Corrida da Graciosa, um percurso que larga quase ao nível do mar e chega ao primeiro planalto paranaense, em um desnível total positivo de pouco mais de mil metros em apenas 20 quilômetros. O piso varia entre paralelepípedo e asfalto. Neste 2012 estava muito, mais muito quente já na largada. Sem sol, mas com mormaço que fazia o sovaco escorrer suor. Correr sem camisa foi a descoberta do ano, observando que diversos corredores e ultramaratonistas nos EUA assim se vestem(!?). Lamento decepcionar mas não, não é só o Anton Krupicka que corre assim por lá e não, não é modinha. É prático! É muito, mas muito mais confortável do que correr com qualquer camisa que eu já tenha usado. Temperaturas acima dos 20 graus realmente favorecem à pratica da corrida vestindo apenas shorts, pelo menos para mim. É preciso apenas ter atenção à proteção da pele por um bom produto bloqueador solar. Já é a minha terceira competição em que rola o "menos

Testando o The North Face Hayasa

Imagem
Bem amigos! Segue abaixo imagem do meu teste para a Revista Sport Life edição de outubro 2012 do The North Face Hayasa e a conclusão que cheguei: é um baita tênis para correr em trilhas! Abraços e boa semana!

Sobre o Caminhar das Coisas

Imagem
Olá, tudo bem? As coisas estão caminhando muito bem, 2012 tem sido um ano incrível. Certamente é o ano em que mais me diverti nas corridas e na vida. Viajei de bike, competi, treinei com amigos em montanha...  Aliás, as corridas em trilha parecem estar a ponto de explodir em nosso país. Acho muito legal ver a galera conhecendo e descobrindo o esporte. É saúde, é disposição, é vida ao ar livre. No entanto, penso que quando a maré passar, ficarão apenas aqueles que estão lá pela montanha e pela corrida, e não pelo hype gerado. Hj é cool, descolado e até mesmo "radival" ser corredor de montanha. Muita gente, com menos sangue nos olhos para treinar para treinos mais longos, se joga em provas de montanha de até 12 km e se sente montanheiro. Calma lá! Já existem provas em trilha desde o começo do século aqui no Brasil. Em SP e SC, pelo menos desde 2005. Que venham todos para a montanha. mas que a respeitem, que respeitem o esporte e os colegas. Que não façam o que hoje é f

The Freedom of The Hills

Imagem
A liberdade das montanhas, traduzido literalmente... Além de título de uma das " bíblias do montanhismo ", escrito originalmente em 1960, a frase título do post remete certamente a sentimentos experimentados nas montanhas. Quando corremos pelas trilhas nas montanhas, a sensação de liberdade é ainda maior. Afinal, estamos livres de mochilas pesadas, de sacos de dormir, fogareiros, barracas, cordas, materiais de escalada entre outros equipamentos sofisticados. Somos apenas nós, a montanha e pouco mais. Run free! Corra livre. Tem uma turma na Europa que já curte fazer umas fotos sentindo o vento! Veja abaixo Kilian Jornet , Terry Conway e Philipp Reiter nessas imagens: São certamente três dos grandes corredores de montanha do mundo. Todos com patrocinadores e tudo mais. "Imagem" a zelar. Na zooropa a mentalidade é outra e postar foto assim no facebook não é motivo pra mimimi e para que falsos moralistas saiam de suas cavernas. Lá cada um cuida da sua vida. Aqui nos t

TrailRunning BRASIL

Imagem
Olá, caros leitores. É com satisfação e muito orgulho que divulgo aqui a criação de um espaço voltado exclusivamente para tratar de corridas em trilhas, em geral. No Paraná, no Brasil e no mundo, você pode conhecer o TrailRunning BRASIL.  Desde 2010 essa ideia me passava pela cabeça, e agora chegou a hora de meter a cara. Está no ar, para quem quiser conferir. Você que participa aqui, confira por lá também! Não abandonarei este espaço, mas lá, haverá farto material sobre corridas em montanha www.trailrunningbrasil.com Abraços e até logo.

Ah sim, está tudo bem! Imagens Travessia Lapinha-Tabuleiro via Pico do Breu

Imagem
Olá senhoras  e senhores. Sumiço leve, apenas um dias. O retorno ao trabalho se deu na semana anterior, mas teve aí um feriadinho para relaxar. A dedicação a um novo projeto que anuncio em breve por aqui também me tomou o tempo disponível em frente ao PC.  A semana seguinte à K42 Bombinhas foi bem agitada. Estive com a Ana Barbara em Minas Gerais e lá realizamos a Travessia Lapinha da Serra - Tabuleiro em três dias, com direito a um pernoite no cume do morro do monte do Pico do Breu, uma belíssima montanha beirando os 1.700 metros de altitude. Essa travessia está inserida na Serra do Espinhaço e é chamada de "farofa" por alguns, por ser bastante conhecida, recebendo muitos visitantes inclusive alguns não montanhistas. Sem saco pra esse papinho de merda sobre selecionar quem é montanhista, quem é farofa e quem é corredor, nós queríamos mesmo é nos enfiar nos matos cerrados das gerais. E foi sensacional. Três dias perfeitos de caminhada, mais uma divertida manh