Postagens

Mostrando postagens de 2007

Mídia

Algumas matérias escritas por George Volpão e outras inserções na mídia. MONTANHISMO R evista Aventura e Ação ed. 151: Travessia na Serra do Quiriri ; Revista Aventura e Ação ed. 147: Morada dos Deuses; Revista Aventura e Ação ed. 146: Araçatuba; Site adventurezone.com.br: 35 dias pela Argentina e Chile ; Site montanhistasdecristo.com.br: A Saga de Seis Guerreiros no Ferraria ; Site inema.com.br: Alimentação na Montanha ; Consultor para trekking na edição especial de 10 anos da Revista Aventura e Ação; Matéria de capa como guia de trekking na Revista A ventura e Ação ed. 145 ; Matéria como guia de trekking no site webventure.com.br . CORRIDAS Revista Sport Life - Edição de setembro de 2011: Corrida de Montanha ; Jornal Tribuna do Paraná - 14/08/09: Pelos Morros de Bombi nhas ; Revista Contra Relógio ed. 200, pág 60: Porque as Corridas de Montanha Não Avançam no Brasil . Revista O2, pág. 85: Desafio no Paraíso ; Site Mídia Sport: Notícias .

Pôr do Sol Apressado no Caratuva

Imagem
Não vou dizer que o motivo maior foi apenas o pôr do sol. Eu poderia ter saído mais cedo da Fazenda Pico Paraná e ter curtido um pouco mais a caminhada. A verdade é que sinto prazer em caminhar rápido quando estou sozinho. Não há porque me demorar… Na verdade eu não gosto de caminhar sem companhia e tiro do disparar do coração e do ofegar da respiração meus parceiros de momento. Quando eu consigo oxigenar em profusão o meu cérebro e inundar com endorfina minhas células musculares, eu sinto que estas substâncias me são parceiras e preenchem o vazio momentâneo da ausência de companhia humana. Saí a passos largos e decididos e em surpreendentes poucos minutos me vi já no Morro do Getúlio, onde iniciei minhas imagens e filmagens. Nas costas tudo o que eu precisava: um corta vento ridículo, uma lanterna minúscula com pilhas já fracas, 700 ml de água, 3 sachês de gel energético, um rádio comunicador (apesar de ter deixado os amigos avisados que caso eu não aparecesse até as oito da noite meu

O Pequeno Lucas

Imagem
Abaixo algumas imagens da aventura deste sábado, onde eu e meu pequeno (nem tanto…) Lucas fomos caminhar no Anhangava. Uma pena que enquanto estávamos no cume as nuvens marcaram presença, encobrindo-nos o melhor visual. Durante a descida que o tempo abriu. Sem problemas, voltaremos em breve! ====================================================================

Temperaturas negativas de um outono no Anhangava

Imagem
Bom demais dispor de horários flexíveis! A entrada de uma nova massa de ar polar proporcionou mais uma visita à Serra do Mar em um dia de semana. Desta vez bem acompanhado pelo casal Pereira e Garcia, Juliano e Flávia. Uma rápida e leve investida ao Morro do Anhagava, afim de aproveitar o tempo aberto e o friozinho gostoso. No início da madrugada começamos a caminhar. Por volta das duas da manhã estávamos já instalados em uma das clareiras do cume, após uma tranqüila subida já com temperaturas negativas. Pereira e Flávia montaram acampamento tradicional e eu parti para um bivaque onde eu estava certo que sofreria com as baixas temperaturas. Que nada! Dormi como uma pedra, dispensando até mesmo o espetáculo do nascer do sol, acordando apenas por volta das nove da manhã. Extremamente satisfatório poder contar com companheiros para estas jornadas. Abaixo algumas fotos da aventura. Abraços!

Pico Paraná

Imagem
Para começar a falar da Serra do Mar paranaense nossa escolha não poderia ser outra: Pico Paraná. O PP, como também é conhecido no meio montanhístico, é a mais alta elevação do Estado do Paraná e também do sul do país. Teve sua altitude fixada em 1877,36 metros sobre o nível do mar no início dos anos 90, corrigindo a altitude estimada pelo geólogo e geógrafo Reinhardt Maack em 1941, quando o PP foi “descoberto”. Até aquela época o Pico Olimpo, na Serra do Marumby, era considerada a maior elevação do estado, sendo-lhe dada a altitude de 1800 metros aproximadamente. Com o trabalho de Maack, o próprio Olimpo teve sua altitude alterada, na ocasião para 1547 metros. Em suas observações de campo o geólogo alemão radicado no Paraná, notou com espanto que seus intrumentos apontavam diversas montanhas para o quadrante norte que, sem dúvida, teriam maior altitude que o maciço do Marumby. Figura sempre presente no Círculo Marumbinista da época, Maack lançou o desafio: atingir o ponto mais alto do

Diferentes Ângulos da Serra do Mar

Imagem
(publicado originalmente em fevereiro de 2007) Assim que eu iniciei a descida da Serra da Graciosa, com aquele céu perfeito, logo me veio a lembrança de quantos anos faziam que eu não via as minhas amadas montanhas dos pontos por onde passávamos. Minha visão das montanhas como montanhista apenas se formou uns cinco anos atrás e desse tempo para cá minhas passagens pela região da Graciosa sempre se fizeram com mau tempo, impedindo-me de contemplar com os olhos de montanhista o esplendor de nossos cumes. Portanto publico e compartilho abaixo algumas imagens que capturei de ângulos inusitados, pelo menos para mim… Abaixo um apanhado geral da Serra do Ibitiraquire em toda a sua extensão, desde o Guaricana até o Agudo Marmosa, passando pelo Ferreiro, Ferraria, Taipabuçu, Caratuva, Camapuan, Itapiroca, Tucum, Pico Paraná, Pico do Luar, Siri e Sirizinho, Ciririca, Agudo do Lontra e Agudo da Cotia. O local da foto é a Estrada do Cupim, em Campina Grande do Sul. Aqui temos, emoldurados pelos

A Estreita Relação de Um Ser Humano E Seu Lar (Parte I)

Imagem
(publicado originalmente em fevereiro de 2007) É uma necessidade básica do ser humano: Um lar! Talvez não necessariamente um lar, uma casa talvez. Sim, porque existem muitas diferenças entre uma casa e um lar. Um lar não precisa ser obrigatoriamente uma casa. Pode ser um apartamento, uma mansão, um trailler, um barraco. Até mesmo uma casa. Ou então uma barraca. Agora, uma barraca, com certeza tem que ser um lar! Como não chamar de lar um local que nos fornece um abrigo tão seguro (quase sempre, depende do vento…) e ser tão simples de carregar nas costas de um lugar para o outro? Nós montanhistas, estabelecemos com nossa barraca uma das mais íntimas relações possíveis com objetos inanimados. Mais do que com nossas ditas “casas” do mundo que ficou no caos urbano. A barraca conhecemos em cada centímetro!!! Você por acaso sabe quanto pesa sua casa? Aposto que sabe quanto pesa sua barraca. Você já mediu a capacidade da sua casa? Na minha barraca cabem no máximo duas pessoas. Aliás, isso dep