George Volpão e Território Mountain

Olá, senhoras e senhores.

Minha ligação com a loja de equipamentos de aventura, montanhismo e viagem Território Mountain Shop vem de longa data. Começou em 2003, quando a loja se estabeleceu em Curitiba e tornei-me cliente graças principalmente ao excelente atendimento prestado. Em 2007 e 2008 tive a oportunidade de trabalhar  no departamento de vendas, primeiro da Loja Centro e depois na Loja Palladium. Por esta época eu já tinha um bom background como montanhista e me iniciava nas competições de corridas de montanha, fazendo três provas em 2007, sendo duas meia-maratonas, já com apoio da Território Mountain. 

Em 2008 a parceria se consolidou, mesmo com minha saída do quadro de funcionários da empresa. Era a gênese da Território Mountain Team. No ano seguinte, voltei a trabalhar com eles, sendo que no início do ano estive no Cordón del Plata. Em 2010 tive diversas oportunidades de viajar o Brasil e a América do Sul competindo e correndo, testando equipamentos e tudo mais. No final daquele ano, devido a mudanças de políticas da empresa no que se refere ao marketing esportivo, deixei o time. Porém mantive-me e consolidei-me na cena trail running nacional, sempre que possível participando de grandes eventos como a K42 Bombinhas e a Super Meia Maratona Noturna de Extrema.

Em 2012 surgiu o TrailRunning BRASIL, com minha esposa e sócia Ana Barbara Vicentin Volpão, onde passamos atuar com ainda mais presença na cena montanheira divulgando eventos, avaliando produtos, colaborando com o crescimento acelerado que nossa modalidade favorita vem experimentando. Toda essa história, desde 2007, pode ser acompanhada por quem dispuser de paciência e vasculhar os arquivos do blog.

E é com muito prazer e orgulho que anuncio que a partir desta data, sou o mais novo-velho integrante do Time Território Mountain. O departamento de marketing esportivo desta empresa líder no segmento volta a estar fortalecido e sinto-me muito honrado pelo convite para integrar novamente o quadro de atletas apoiados pela Território.

Foi dada total liberdade de ação, com minhas atuações não sendo necessariamente restritas ao trail running, mas sim à vida ativa e outdoor, combinando a paixão pelas montanhas em todas as suas manifestações, tais como viagens, cicloturismo, montanhismo e muitos outros.

Muitas ações interessantes serão viabilizadas com esta parceria, levando ao alcance de ainda mais pessoas, as maravilhas da Vida nas Montanhas.

Em breve, vou postando as ideias, projetos e realizações. Deixo, ainda, meu convite a apreciar a postagem que fiz no TrailRunningBRASIL sobre minha participação na primeira etapa do Circuito Paranaense de Corridas em Montanha deste domingo, 24 de março. Aqui, ó:


Um grande abraço a todos, em especial àquele que viabiliza isso tudo, Erivelton Padilha, Sócio-Proprietário da Território Mountain Shop.

Desafio Praias e Trilhas 2009
K42 Bombinhas 2010

K21 Curitiba 2013 - Certas coisas que não sei dizer

Não vou dizer que foi ruim, também não foi tão assim.

Utilizando-se acima e no título de frases feitas de conhecidas canções interpretadas por Lulu Santos, posso resumir assim minhas impressões pessoais da prova.

Não estou falando de organização nem do que achei da prova. Disso tratarei em artigo a ser publicado no TrailRunning BRASIL. Estou falando de mim, já que no post anterior eu estava colocando minhas dúvidas existenciais de adolescente tardio.

Gostei demais de ter estado nas trilhas por quase 23 quilômetros (sim, a prova tinhas mais de 21 km no final das contas). Ainda no sábado achei sensacional ter encontrados bons amigos como o Daniel Júnior, Giovanni Zem, César Condratti, Giliard Pinheiro, José Virgínio, André Savazoni, Juan Carlos Asef e muitos outros.

No dia da prova, sob sol já alto, estive mais uma vez "into the wild", percorrendo longos trechos quase sozinho (apesar da prova ter contado com mais de 350 participantes), desfrutando casa segundo das trilhas da região do Parque Ecológico Ouro Fino.

O prazer de percorrer terrenos técnicos no limite das minhas forças e (in)sanidade. Os meses sem treino cobraram seu preço, principalmente no aspecto muscular. Ainda bem que eu estava pedalando com certa frequência, assim pude reforçar um pouco as pernocas que nesta segunda-feira reclamam.

Trajeto duro, muito duro, do jeito que eu aprecio. Não tem como não gostar desses desafios. Não tem como não viver ótimos momentos junto aos amantes das montanhas.

Agradeço à Naventura Eventos Esportivos e a todos que, de alguma forma, tornaram possível essa experiência. Em breve, como disse, relato completo no TrailRunning BRASIL.

Abraços!

Andando no plano, George Volpão?

Março 2013 - Início de (algum) trabalho

 Pode acreditar: dois meses de 2013 já se passaram. 1/6 do ano, aquele período inical um tanto enevoado e chuvoso, pelo menos aqui em Curitiba. Na  minha cabeça as nuvens também estão presentes.

Fato é que desde o final de dezembro eu ainda não consegui me dedicar com foco a atividade alguma que não fosse a minha atuação como Coordenador de e-Commerce na Jamur Bikes. Eita trabalho que me dá prazer! Com ele tenho um equilíbrio perfeito de sensações, não é algo que me cansa, que me castigue e tampouco é algo que me consuma 100% de atenção o tempo todo. Equilibradíssimo.

Com isso, fazer minhas corridinhas ficaram em décimo plano. Nestes dois meses pedalei mais do que o ano passado inteiro. Afinal, tem os finais de semana rodando na Região Metropolitana e tem os deslocamentos diários de ida e vinda do trabalho, supermercado, etc. Coisa de uns 200 km mensais. Corrida? Apenas duas rodagens de uns 16 km e umas 3 de 10 km. Tudo isso em 60 dias.

Recebi um convite para cobrir a K21 Curitiba que se realizará neste domingo, 03 de março, aqui na região, trazendo impressões sobre a prova para o TrailRunning BRASIL o meu filho profissional abandonado. 

Com meu afastamento das corridas (abaixo explico o porquê), obviamente o interesse por falar em corridas se reduz também. No momento, eu e a Ana Barbara estamos pensando até mesmo nas suspensões das atividades por lá.

O desinteresse citado tem basicamente duas características:

1-) Carga de treinos muito forte logo após a maratona de curitiba de 2012, onde achei que podia mais uma vez bancar o superman. isso me provocou o enchimento do saco.

2-) Essa exposição intensa da vida, principalmente por meio de redes socias, de fatos absolutamente sem interesse, como quantos quilômetros corremos, qual o pace, o que comi no almoço ou a cor do meu cocô.

Pessoas postando imagem bonitinhas sobre privacidade, sobre não abrir a vida no facebook, mas no dia seguinte fazendo check-in no hospital levando o filho. Isso tudo não passa de ruído, ruído desnecessário. Já fiz parte disso um dia. Já fui um vegano convicto e chato pra cacete, me metendo onde eu não era chamado. Eu sempre gostei mesmo é de gerar conteúdo, por isso ainda mantenho este blog e escrevo nele com facilidade e tesão. Postar ideias e pensamentos no facebook, fica restrito apenas àquele mundo pequeno. Aqui, a informação está acessível.

Hoje, minha escolha alimentar é algo particular meu, a qual interessa apenas a mim e aos amigos de verdade. Para estes eu digo que após um período de dois meses pé na jaca, voltei à opção vegana e livre de trigo, o qual estava me fazendo bastante mal, ganhando peso, etc. Também não é por isso que condeno quem não segue algo do gênero, muito menos faz meu estilo ficar metendo a boca em quem pensa diferente. A quem, por ventura, possa ter ofendido, minhas sinceras desculpas.

No domingo, como disse, vai rolar a K21 Curitiba. Vamos ver o que acontece e na segunda de manhã eu trago boas novas!

Abraços e beijos!