Bombinhas, o Retorno (Parte II)

Oi, tudo bem?

Confesso que não está fácil voltar às corridas, mesmo sem ainda colocar muita quilometragem.
.
Fico pensando se não chegou a fatura pelo meu histórico de correr longas distâncias desde 1995 (quando fiz meus primeiros 21 km correndo abaixo de duas horas), de ter feito 13 maratonas em apenas 5 anos e de tantas subidas aceleradas em cumes na serra do mar paranaense.
.
.
Nas últimas semanas tenho lidado com uma panturrilha dolorida que parece estar a ponto de romper e por isso dei um tempo nos treinos.
.
.
Já passei por tanto médico e fisioterapeuta com péssimo comportamento e visão que hoje prefiro simplesmente dar um tempo e tentar um retorno mais lento mais tarde. Generalizando, não confio mais.
.
.
Também não sou o tarado das competições, dos paces ou do Strava. Gosto de apreciar qualquer atividade que eu esteja envolvido. Se não estiver dando prazer, não funciona. E ninguém gosta de correr com dor, apesar que muitos o fazem por problema de ego disfarçado em um discurso de auto superação.
.
.
Daqui 10 dias, estarei em Bombinhas para rever bons amigos, desfrutar da natureza única e participar dos 12km da Indomit . Já estive lá por cinco vezes para correr os 42 km, entre 2009 e 2013 bem como para os 21 km em 2014. Quem sabe nesse reencontro com o ambiente, o lugar e as pessoas eu possa reencontrar o que é mais preciso nesse momento: eu mesmo.
.
.
Bom dia!


Minha panturrilha incomodando já em 2010, no final da K42 Bombinhas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pages