Pular para o conteúdo principal

George Volpão e o Trail Running no Brasil. Literalmente.

Salve!

Essa é a real. Agora estou "dependente" do Trail Running, da Corrida de Montanha. Dia 23 de setembro acertei minha saída do cargo de Coordenador de e-Commerce da Jamur Bikes, onde trabalhei por três anos e dois meses. O trabalho paralelo na promoção do meu esporte favorito demandava mais atenção e havia chegado a hora de fazer escolhas.

Fiz a minha. Agora, além de curtir a vida nas trilhas, preciso pagar as contas com o que faço nelas, por elas e com elas. As fontes de rendas são diversas, desde publicidade pura e simples vindas do site onde sou editor, o www.trailrunningbrasil.com; a realização de training camps como o que rolou em julho; a criação de sites para empresas do ramo esportivo; a prestação de serviços à TRC Brasil (organizador de eventos de corridas de montanha) e minha atuação como manager e atleta da Território Mountain Team. Multitasking, como diria uma amiga.

Isso me traz uma felicidade sem fim! Uma primeira atuação foi minha participação na Maratona Ecocross em Brasília, a convite dos organizadores. Pude viajar tranquilo, sem paranóias de horários fixos e contando com a ajuda e colaboração de amigos, principalmente da amiga Michelle Mendonça que me recebeu super bem na Capital Federal, desde minha chegada no aeroporto até o apoio fundamental na prova.

Hospedei-me no Hostel 7, um empreendimento interessantíssimo e estrategicamente localizado, de fácil acesso, na Asa Norte. É, definitivamente, uma das maneiras favoritas de me hospedar nas cidades, pois permite travar um contato maior com pessoas que também amam viajar e também economizar uns trocados.

As incríveis cores do Planalto Central.

Nesta prova, pude realizar sonho antigo de correr no Cerrado Brasileiro, um dos biomas mais ameaçados do país. Trilhas deliciosas, forte calor e um cenário trail runner em ascensão proporcionaram uma ótima experiência. A lamentar, apenas a falta de atenção da organização da prova no respeito à hidratação e a falha na marcação de meu tempo de prova. Sobre ela, aliás, deixo aqui a publicação do já citado TrailRunning BRASILhttp://www.trailrunningbrasil.com/2013/10/maratona-ecocross-brasilia-como-foi.html
Obrigadíssimo Michelle!

Em outubro, tenho bons desafios: Além de ter concluído com sucesso a Corrida da Graciosa no domingo passado, tenho a Half Mision Serra Fina (ainda não sei se correrei os 40 ou os 80 km) e a AP Trail Run Paraíba do Sul, onde farei os 25 Km em prova organizada pelo amigo Adevan Pereira.

Correndo no Cerrado. A dream come true!
Aliás a Corrida da Graciosa foi ótima para ganhar confiança. 20 km em 1h46'03", com 950 metros de desnível positivo. Isso garantiu um 59º lugar entre mais de 700 atletas na geral. Em uma corrida de asfalto, desempenho assim é absoluta novidade. É uma prova que precisava fazer, já que ano passado a coisa foi feia por lá.

Da mesma forma, sigo atuando como prestador de serviços de comunicação da TRC Brasil.

Segue a correria. Na quinta-feira sigo com alguns amigos para o sul de Minas. Vale acompanhar via facebook, a rede social que proporciona notícias interessantes (nem sempre) em tempo real.


Corrida da Graciosa 2013.


Valeu, beijos e abraços!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Specialized Hardrock Sport Anos 90

Oi! Com esta bike consegui, de certa forma, realizar um sonho de adolescência: pedalar uma mountain bike com quadro de cromo-molibdênio e geometria clássica dos anos 90. A bem da verdade, lá por 1996 eu pedalei por alguns meses com uma Scott Yecora e mais recentemente, em 2014 uma Trek Antelope 800. Mas ambas tinham apenas os três tubos principais em cromoly. Esta Specialized Hardrock Sport eu consegui na Jamur Bikes, sendo trazida recentemente dos Estados Unidos pelo próprio Paulo Jamur (proprietário da loja e meu boss), que se encantou pela bike e seu estado de conservação. Quando ele colocou a bike à venda na loja, não me fiz de rogado. Era a chance de ter uma bike em cromoly e praticamente original dos anos 90. Na verdade comprei esta bike como alternativa para transporte urbano, uma vez que a Format 5222 (da qual pretendo fazer uma apresentação em post futuro) que "gravelizei" eu pretendia deixar somente para atividades esportivas. Mas gostei

Uma das mudanças em curso para 2020

Oi! Acho que um dos maiores aprendizados e uma das maiores decisões para 2020 foi focar no foco. Engraçado isso né? Focar no foco.  Preciso de foco. Com foco e direcionamento eu consigo ser mais consistente nos propósitos, ao mesmo tempo consigo extrair maior diversão dessa grande aventura que é viver e também sentir-me vivo e produtivo. No esporte, como você deve estar percebendo, o foco está nas corridas em montanha para 2020. E como sempre vai ser mais sobre montanhas que sobre corridas, não se trata de competir em provas de corrida em montanha (apesar de já estar inscrito em uma e ter ideias de correr mais duas outras apenas). É mais sobre estar nas montanhas, correndo. Sozinho, com amigos, não importa. Estar nas montanhas é a ideia. Assim sendo, decidi desfazer-me da minha bike esportiva, aquela que me acompanhou por praticamente dois anos de muito prazer nos pedais e na sua customização. Hora dos caminhos se separarem e direcionar minha veia esportiva àq

Nova Bike Kode Straat - Uma boa opção para montar uma Gravel Bike

Senhoras e senhores, tudo bem com vocês? Poxa, que bike da hora! Recebemos aqui na Jamur Bikes e já fiquei de olho grande. E adianto, já garanti a minha! Sim, a Kode Riff 70 vai retornar à proposta para a qual foi concebida (MTB 27.5 polegadas) no futuro (poca plata por ora) e vou apenas colocar o guidão drop e trocadores STI na nova Kode Straat. Vejam a imagem abaixo, retirada do site do fabricante, bem como sua geometria: Não parece ser muito apropriada para montar uma Gravel que é quase Gravel? Um top tube mais parecido com as speeds do que com as MTBs, um clearance menor na passagem das rodas, passagem dos cabos interna e outras características me levam a crer que esta bike pode andar muito confortavelmente entre estradões de cascalho (gravel roads) e asfalto, ou mesmo trilhas leves. Bora fazer essa alteração. Abaixo um vídeo mostrando a bike como ela vem de fábrica, original. E aqui a ficha técnica: - Quadro em alumínio 6061. - Garfo: Alumínio.