Meio novo, meio velho

Olá senhoras e senhores.

O blog e seu blogueiro às vezes cansam.

Eu gosto demais de mexer nessas coisas. Então comprei um domínio, instalei aqui no blogger mesmo, achei um template bacanudo que eu pudesse personalizar e resolvi dar vida àquilo que eu tinha em mente: algo meio site, meio blog, com slides bonitinhos ao fundo - gosto não se discute, rs.

O conteúdo é a velharia de sempre, desde 2006 escrevendo. O visual que é novo.

Tá aí. Sei que daqui uns meses vou cansar dessas fotos, desse visual. E assim vou mudando e aprimorando. O que vale é a diversão, vida simples, menos é mais, ser feliz, não passar por cima de ninguém e ajudar os velhinhos a atravessar as ruas.

Abraços e bons ventos!

Foco

Comecemos com as 4 Nobres Verdades do Budismo:

1- Da existência do Sofrimento.

2- Da origem do Sofrimento.

3- Da cessação do Sofrimento.

4- Do caminho que conduz à extinção do Sofrimento.

Sou um interessado pelo budismo desde muito jovem e as tres primeira Nobres Verdades já estão bem assimiladas e consolidadas em mim. Já a quarta... Este caminho é tortuoso, complicado, dificil...


Correr tem um pouco a ver com isso. É um momento que tenho comigo mesmo e penso muito sobre as questões referentes à apego, consumo e desejos. Isso tudo é válido para os diversos segmentos de nossa vida: pessoal, sentimental, profissional, desejos por chocolates, competições, apego à pessoas, objetos, enfim...é a vida.

No meu treininho noturno de ontem, uma quarta-feira de temperatura amena aqui no Paraná, em tão somente 40 minutos a forte oxigenação cerebral me clareou um pouco mais sobre a quarta Nobre Verdade: Lutar como puder!

E abaixo uma musiquinha com letra apropriada para os meus (os nossos, por que não?) dias. Vídeo aqui.


======================


Nas grandes cidades, no pequeno dia-a-dia
O medo nos leva tudo, sobretudo a fantasia
Então erguemos muros que nos dão a garantia
De que morreremos cheios de uma vida tão vazia

(...)

Viver assim é um absurdo como outro qualquer
Como tentar o suicídio ou amar uma mulher
Viver assim é um absurdo como outro qualquer
Como lutar pelo poder
Lutar como puder



Caminho do Itupava - Novembro 2011

Ah preguiça...

Não ando assim tão animado a compartilhar glórias pessoais. Cada vez mais me interesso em guardar meus momentos aqui dentro apenas. Sei que tudo são fases e ser um velho maldito por vezes faz parte da minha personalidade. Em tempos de informações instantâneas via facebook e twitter do tipo "just checked in casa do caraio" ou aplicativos para coxinhas do tipo "corri 10 Km em 17 minutos", escrever somente hoje o que fiz ontem não parece muito "in".

Desci de ônibus até o centro da cidade de Morretes, litoral paranaense para uma subida acelerada do Caminho do Itupava. 6 km por estrada de asfalto, um retão bem gostoso de correr mesmo com mochila pesando uns 5 quilos (2 litros de água de coco no reservatório). O calor já estava pegando, mas logo entrei na Estrada das Prainhas com subida agradável por mais 5 km até o Centro de Visitantes do Caminho do Itupava. Lá fiz o registro obrigatório de minha passagem, sob olhares enviesados de alguns trilheiros que deviam estranhar tal atividade de corrida morro acima.

Corrida é modo de dizer e quem conhece o Caminho do Itupava sabe que é impossível correr em boa parte de seus 14 km de trilha. Este trecho de trilha me custou 3h02min, algo que em geral é feito pelos trekkers no sentido contrário (descendo) em 6 ou 7 horas. Em 2008 eu havia descido este trecho de trilha em 2h45. É nítida a evolução e o gosto de quero mais ficou.

Números finais: Do centro de Morretes até o Trailer do IAP na Borda do Campo deu 4h45min com 1.590 metros de desnível positivo acumulado e 680 de desnível negativo. Quilômetragem? Entre 26 e 29, acho, pouco importa.

Neste espaço eu compartilho sentimentos e não minhas pseudo-"glórias". A satisfação das atividades estão nestas propriamente ditas. Tornar isso público é apenas uma medíocre intenção de inspirar a vida simples e o desapego em pessoas de bom coração.

Para elas deixo algumas poucas imagens que coletei em minha câmera mas que estão profundamente marcadas em meu coração por toda a eternidade.









Week Summary - 31 de outubro a 06 de novembro

Um resumo diferente. Sem muito saco para treinos planilhadinhos e cheios de regras durante a semana, decidi relaxar. Como minha proposta é correr as 50 milhas de Campinas em meados de março, achei por ver a quantas anda a minha resistência geral.

E anda bem, obrigado. Durante a semana nada de atividade física. No sábado, decidi meter 42 quilômetros (oh, uma maratona!) em estradas de terra e um pouquinho de trilha. Calor dos infernos, saí para correr as dez da manhã e finalizei quase as três da tarde, em homenagem aos chatos que ficam de mimimi porque tem competição que inicia muito tarde ou coisa do gênero. Fiz meus treininho, com 700 metros de ascensão e muita diversão. Comida e hidratação bem regulada, graças às valiosas dicas que peguei com o super Scott Jurek. Até água de rio na goela acabou rolando. Simplicidade pra valer.


Foi a maratona mais fácil que já corri, aquela que cheguei mais inteiro ao final e que não me deixou nenhuma dor para os dias subsequentes.

Enfim: estou pronto!

Beijos e abraços!

Lionel Terray - Os Conquistadores do Inútil - Para refletir

Sou um cara que adora a leitura. Alguns escritores já me impressionaram e sou muito fã daqueles que sempre buscaram a simplicidade. Thoreau é sublime, junto com Bukowski, Amyr Klink, as sutras budistas e poucos mais. No ramo da aventura, escritores intensos também são meus favoritos: David Breashers, Joe Simpson, Reinhold Messner e Lionel Terray, que escreveu as belas palavras abaixo. Estas, transcrevi de seu livro Os Conquistadores do Inútil. São palavras muito "George Volpão".

Abraços!

========================================================================


"A minha vida não foi mais do que um longo e delicado jogo de equilíbrio entre a açãogratuita, por meio da qual perseguia o ideal da minha juventude, e uma espécie de prostituiçãohonesta que me garantisse o pão de cada dia.Que espírito vulgar ousará pretender que aprostituição útil valia mais do que as empresas gratuitas? Aliás, excetuando as sociedadesprimitivas em que cada gesto tem a sua razão de ser no instinto de sobrevivência da espécie, oque é uma ação útil? Se, a fim de esquecer o vazio da sua existência, muitos se embebedamcom palavras e falam da sua "missão", do seu "papel", da sua "utilidade social", como todasestas palavras são convencionais e desprovidas de sentido! No nosso mundo anárquico esuperpovoado, quantos podem gabar-se de serem verdadeiramente úteis?... São úteis osmilhões de intermediários cheios de títulos honoríficos que invadem a economia? Os milhões de amanuenses, de cronistas, advogados e faladoresde todos os gêneros, que poderiam ser suprimidos amanhã para bem de todos?... E serão atéúteis os médicos que, nas grandes cidades, disputam a clientela como cães esfomeadosenquanto por toda a parte morre gente por falta de cuidados?... Neste século em que ficouprovado mil vezes que a organização racional permite reduzir em proporções fantásticas onúmero de homens necessários a cada tarefa, quantos podem garantir que são uma dasengrenagens verdadeiramente úteis à grande máquina do mundo?"

Lionel Terray

A Deuter ajuda você a trocar de mochila

Alô meu povo.

Todos sabem do meu apreço pelos produtos desta incrível marca de mochilas, sacos de dormir e outros acessórios do mundo outdoor. Mais que produtos de altíssima qualidade, a marca oferece dedicação aos seus consumidores e um posicionamento ético ainda raro em nosso mercado. E tem novidade:

A Deuter está com uma super promoção... sua mochila velha vale até 120 reais na troca por uma Deuter e ainda tem responsabilidade social envolvida, pois as mochilas trocadas serão doadas para escolas carentes e grupos de escoteiros de baixa renda.

Para mais informações acessem:

http://www.adventurezone.com.br/blog/a-deuter-te-ajuda-a-trocar-de-mochila
Abraços e não deixe de aproveitar!

Atleta da Semana - George Volpão por Bombinhas Runners

Buenas!

Abaixo segue link com um bate-papo rápido com o pessoal da organiação da K42 Bombinhas Adventure Marathon e que foi publicado no blog deles. Participo desta prova deste a primeira edição e compartilho com orgulho com meus leitores esta notícia.


Chegada na minha primeira participação na prova, agosto de 2009. Até então apenas minha segunda maratona. Hoje já são nove, sendo cinco fora do asfalto.

Week Summary - 24 a 30 de outubro

Segunda / 24-10-11
Folga total.

Terça / 25-10-11
Tarde: Corrida - 38min com 50 metros de desnível positivo acumulado, asfalto.
É sempre bom variar um pouco. Corri em Curitiba, logo após sair do trabalho. Mochilinha nas costas e um breve tour pelo Hugo Lange, Cabral, Juvevê, Alto da Glória e Centro, fechando mais ou menos 7K no Passeio Público. Final de tarde quente com belíssimo pôr-do-sol.

Quarta / 26-10-11
Tarde: Corrida - 54min com 66 metros de desnível positivo acumulado, asfalto.
Rolê bem similar ao do dia anterior mas acrescentando 3K, indo para as bandas do Boa Vista para encarar algumas subidas. O que incomoda é a poluição da cidade. Correr pela manhã é melhor.

Quinta / 27-10-11
Folga total.

Sexta / 28-10-11
Mais folga ainda =)

Sábado / 29-10-11
Manhã: Corrida em trilha - 2h45min com 867 metros de desnível positivo acumulado metros, Terra.
Parti para o Trailer do IAP, na entrada do Parque Estadual da Serra da Baitaca. Como o tempo estava encoberto, dei uma morgada em subir o Anhangava e me decidi por encarar a Trilha do Itupava até a Casa do Ipiranga, pouco mais de 7 km adiante. Fui lá, voltei e, não satisfeito, ainda encarei a mesma trilha de novo, mas apenas até o Boa Vista, batendo de volta e fechando um belo treino sem muito desgaste e sofrimento. Mais sobre o treino aqui: http://georgevolpao.blogspot.com/2011/10/casa-do-ipiranga-express.html

Domingo / 30-10-11
Folga.

Pouco a comentar. Bom treino no Itupava, mas preciso de mais consistência durante a semana. Let's go!

Bons treinos a todos

Abraços!

Ultramaratonas

Meu interesse por ultramaratonas começou em 2009, logo após minha primeira prova de 42 km. Já tinha ouvido falar da UTMB - Ultra Trail du Mont Blanc, uma prova com 166Km e mais de 9.000 metros de desnível positivo acumulado. Ao saber mais sobre ela, encantei-me. Assim sendo é minha maior fonte de inspiração para correr longas distãncias. Em 2009 fiz a Praias e Trilhas (84 Km em dois dias). Em 2010 a Ultramaratón de Los Andes (50 Km na cordilheira). 2011 passou batido mas 2012 reserva muita coisa longa.

Abraços!