Mais realizações, menos projetos

dezembro 22, 2014

Hoje eu dou risada sobre as hashtags "projeto-isso-ou-aquilo". A única pela qual tenho verdadeira admiração é a #projetodefequeieandeiparaclichês do amigo Manuel Lago.

Justamente por fugir do clichê que é "projeto-isso-ou-aquilo".

Ainda não vi nenhuma necessidade de "projetos" para conseguir algo. Falo isso por mim, que sempre projetou um monte de coisa que nunca chegou a realizar. Seria a necessidade de cavocar uma motivação no like ou aplauso alheio? Bem provável.

Eu já bebi muito desse veneno e aqui mesmo no blog, se você for cavocar também, encontrará meus projetos, todos eles jamais realizados. 

Mais que projetar, prefiro realizar. Se, por um lado, eu nunca realizei e finalizei meus "projetos", minhas maiores realizações pessoais foram aquelas que nunca projetei, ou que não fiz publicidade prévia. Subi montanha de quase 6.000 metros, corri 12 maratonas, três ultramaratonas, fiz um filho, comprei casa própria com a esposa, casei, viajei de bike por uma semana com a casa nas costas, tomei um barril de Heineken, tirei foto pelado na montanha, recebi patrocínio para correr sem jamais ter mandado um "projeto" sequer para o marketing destas empresas e muito mais. Tudo isso sem "projeto".

Tudo isso porque, aprendi com a vida: realizar é muito mais interessante que projetar.

Assim, desejo aos meus leitores um 2015 de MUITAS realizações. Os projetos? Só servem para animar uma breve centelha sonhadora. Porque projeto sem mãos à obra e desejo puro é apenas mais uma hashtag.

Feliz 2015!


Vale uma leitura!

0 comentários