Pular para o conteúdo principal

Ultramaratón de Los Andes (post V)

Buenas.

Faltando menos de uma semana para o embarque rumo ao Chile e duas semanas para a competição, já está tudo praticamente certo para a prova. Tenho recebido com certa frequência os informes da organização e só faltava definir o material de prova, minha primeira experiência em uma corrida de 50 Km. Relacionarei abaixo meus companheiros para a jornada:

Tênis - Lafuma Skyrace, que ja foi avaliado aqui neste post.

Meia - Lorpen Trilayer Multisport XCTM, que também foi avaliada em um post.

Calça - Curtlo Race Pro, igualmente testada, avaliada e aprovada. Saiba clicando aqui.

Cueca - aquela da sorte, que só uso em momentos como ascensão do Cerro Plata, Travessia da Serra do Caparaó, K42 Bombinhas e Maratona de Foz do Iguaçu.

Camiseta térmica - Curtlo Thermoskin, caso a temperatura esteja abaixo dos 10 graus, ja também testado em treinos na gélida Curitiba.

Camiseta - Solo Ion Lite, com a logo do patrocinador, na cor vermelha, já "famosa" de tanto que já correu...

Mochila - Deuter Hydro Exp 12, que possui espaço suficiente para um reservatório de água, itens obrigatórios segundo a organização, comida e roupa de abrigo, afinal iremos até 2.500 metros de altitude no mês de outubro, podendo encontrar até mesmo neve. Estou devendo um review desta mochila, que já foi utilizada muitas vezes em meus treinamentos.

Lanterna - Princeton Tec Eos, que já em acompanhou nos Andes em 2009 e funciona super bem. será necessária pois a largada será na madrugada, às 5 da manhã, rumo às trilhas.

Bastão de caminhada - Azteq Triax, na verdade trata-se de uma novidade para mim em corridas de montanha. Já utilizei outros modelos com sucesso em trekkings de montanha, porém é a primeira vez que os utilizarei em uma corrida. São modelos novos da Azteq e muito, muito leves. Tenho certeza que ajudarão muito nos trechos mais íngremes, tanto subindo como descendo, aliviando as pernas.

Óculos - Julbo Júnior - Muito leve e excelentes para uso com grande luminosidade.

Boné - com a logo do patrocinador.

Jaqueta corta-vento - Salomon Paclite, no fundo da mochila, caso o bicho pegue lá em cima. Melhor levar 300 gramas a mais do que se ver na pior lá em cima.

Com relação à alimentação e à hidratação, o post seguinte trará explicações.

Um grande abraço!


Próximo ao Acampamento La Hoyada (4.500 m) no Cordón del Plata - Argentina

Comentários

  1. Vai firme Volpão! Legal o seu planejamento de equipamentos e roupas. Este foi um problema que tive em Berlim. No final da prova não tinha tudo para trocar. O que é que você leva para usar após a prova? Eu quase congelei em Berlim após a corrida! Abcs!

    ResponderExcluir
  2. Como os guias de tênis, vestuário, acessórios, etc, etc etc...que tem por ai nas chamadas "revistas especializadas" não passam de anúncios disfarçados, hoje só em avaliação de quem usa. Espero que vc continue sempre com suas avaliações!

    Bem, vai na frente para essa ultra camarada, porque logo logo vou eu!

    Pode escrever!

    Boa Sorte!!!!

    ResponderExcluir
  3. Salve!

    Leo - Boa idéia...merece um post sobre o que usar após as corridas. Muitas vezes nos esquecemos quão importante é manter-se seco e aquecido após provas mais duras, já que temos nossa imunidade reduzida. Em foz eu tava tranquilo, com calça e blusa segunda pele para uso após a prova. Obrigado pelo comentário.

    Vagner - Tão certo quanto minha participação na Ultra de Los Andes, é a confiança que tenho no seu sucesso e prazer no mundo das ultras. Valeu pelo comentário

    Abraços!

    ResponderExcluir
  4. Bienvenido a Chile amigo, yo tambien participare en los 50K de la Ultramaratón de Los Andes... que tengas EXITO en tus metas.
    Saludos desde Temuco, Chile.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Specialized Hardrock Sport Anos 90

Oi! Com esta bike consegui, de certa forma, realizar um sonho de adolescência: pedalar uma mountain bike com quadro de cromo-molibdênio e geometria clássica dos anos 90. A bem da verdade, lá por 1996 eu pedalei por alguns meses com uma Scott Yecora e mais recentemente, em 2014 uma Trek Antelope 800. Mas ambas tinham apenas os três tubos principais em cromoly. Esta Specialized Hardrock Sport eu consegui na Jamur Bikes, sendo trazida recentemente dos Estados Unidos pelo próprio Paulo Jamur (proprietário da loja e meu boss), que se encantou pela bike e seu estado de conservação. Quando ele colocou a bike à venda na loja, não me fiz de rogado. Era a chance de ter uma bike em cromoly e praticamente original dos anos 90. Na verdade comprei esta bike como alternativa para transporte urbano, uma vez que a Format 5222 (da qual pretendo fazer uma apresentação em post futuro) que "gravelizei" eu pretendia deixar somente para atividades esportivas. Mas gostei

Uma das mudanças em curso para 2020

Oi! Acho que um dos maiores aprendizados e uma das maiores decisões para 2020 foi focar no foco. Engraçado isso né? Focar no foco.  Preciso de foco. Com foco e direcionamento eu consigo ser mais consistente nos propósitos, ao mesmo tempo consigo extrair maior diversão dessa grande aventura que é viver e também sentir-me vivo e produtivo. No esporte, como você deve estar percebendo, o foco está nas corridas em montanha para 2020. E como sempre vai ser mais sobre montanhas que sobre corridas, não se trata de competir em provas de corrida em montanha (apesar de já estar inscrito em uma e ter ideias de correr mais duas outras apenas). É mais sobre estar nas montanhas, correndo. Sozinho, com amigos, não importa. Estar nas montanhas é a ideia. Assim sendo, decidi desfazer-me da minha bike esportiva, aquela que me acompanhou por praticamente dois anos de muito prazer nos pedais e na sua customização. Hora dos caminhos se separarem e direcionar minha veia esportiva àq

Nova Bike Kode Straat - Uma boa opção para montar uma Gravel Bike

Senhoras e senhores, tudo bem com vocês? Poxa, que bike da hora! Recebemos aqui na Jamur Bikes e já fiquei de olho grande. E adianto, já garanti a minha! Sim, a Kode Riff 70 vai retornar à proposta para a qual foi concebida (MTB 27.5 polegadas) no futuro (poca plata por ora) e vou apenas colocar o guidão drop e trocadores STI na nova Kode Straat. Vejam a imagem abaixo, retirada do site do fabricante, bem como sua geometria: Não parece ser muito apropriada para montar uma Gravel que é quase Gravel? Um top tube mais parecido com as speeds do que com as MTBs, um clearance menor na passagem das rodas, passagem dos cabos interna e outras características me levam a crer que esta bike pode andar muito confortavelmente entre estradões de cascalho (gravel roads) e asfalto, ou mesmo trilhas leves. Bora fazer essa alteração. Abaixo um vídeo mostrando a bike como ela vem de fábrica, original. E aqui a ficha técnica: - Quadro em alumínio 6061. - Garfo: Alumínio.