Pular para o conteúdo principal

1º Treinão Grupo Facebook de Corrida de Montanha Curitiba/PR

Salve!

Localizado a pouco mais de 70 quilômetros da capital paranaense, o Morro dos Perdidos (1.453m) foi a escolha do Ricardo Tourinho, o responsável pela organização do treino marcado com diversos integrantes de um grupo curitibano de corredores de montanha no facebook. Tudo muito simples e funcional. Início/fim na Fazenda Morro dos Perdidos, onde havia uma estrutura suficiente para garantir a diversão e a segurança. Havia até mesmo sorteio de brindes de empresas apoiadoras como a Conquista Montanhismo, Território Mountain Shop e Jasmine Alimentos. Largamos todos juntos e cada um fez seu ritmo por estrada de terra e trilhas muito bem demarcadas pelo Ricardo.

Que treino bão, sô!

Estilo variado... abaixo dos 1.000 metros de altitude, lama e atoleiros para noooooooossa alegria. Uma rápida passagem pelo Salto do Rio Itararé e começamos a subir fuerte. Após a cota altimétrica do primeiro milhar, a vegetação torna-se mais rasteira, abandonamos a estrada de terra e bailamos por trilhas incríveis, com visuais espetaculares. A meta era o cume do pico do monte do Morro dos Perdidos uma montanha repleta de antenas de transmissão que permite acesso por automóveis com tração nas quatro rodas e presentei com vistas estonteantes, inclusive dos litorais paranaense e catarinense.

Eu e a Ana Barbara, movidos à semente de chia, mariola e água de rio, nos divertimos horrores. Visuais de tirar o fôlego, trilhas extremamente técnicas, subidas desafiadoras e descidas onde todas as articulações soltavam palavrões. Enfim, um verdadeiro percurso de corrida de montanha.

Finalizamos tudo em pouco mais de duas horas e meia, 13,5 km e deliciosos 750 metros de desnível positivo acumulado. Certamente, este local será palco de novas investidas do casal, em sua Vida nas Montanhas.

Abaixo, imagens do dia.

Abraços e beijos!






















Comentários

  1. Que rapidez para postar sobre o treinho de hoje de manhã!!!! Curto e direto... foi muito tesão.
    Gostei muito do treino, e de estar com pessoas maravilhosas.
    Esperamos ainda muitos outros iguais à esse.
    Abs.
    César Condrati
    http://condrati.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. que ideia bacana, George!!!
    um grupo de corrida de montanha formado a partir do facebook!!!
    que super treino!!!

    tô babando de inveja, durinha de inveja:)
    você falando do lamaçal e eu já imaginando meus próprios pés atolados na lama...
    você falando das descidas de soltar palavrão, e eu me lembrando da loucura deliciosa do K21!!!

    muito legal que a sua esposa também curte essas aventuras! aí é viver no paraíso!

    parabéns ao casal das montanhas!
    vida longa aos sonhos de vocês!!!

    beijão nos dois!

    ResponderExcluir
  3. Valeu Cesar! Brigado pela visita e pelo comment.

    Elis, vc é das minhas =) Bora pro mato e valeu!

    Bjon.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Specialized Hardrock Sport Anos 90

Oi! Com esta bike consegui, de certa forma, realizar um sonho de adolescência: pedalar uma mountain bike com quadro de cromo-molibdênio e geometria clássica dos anos 90. A bem da verdade, lá por 1996 eu pedalei por alguns meses com uma Scott Yecora e mais recentemente, em 2014 uma Trek Antelope 800. Mas ambas tinham apenas os três tubos principais em cromoly. Esta Specialized Hardrock Sport eu consegui na Jamur Bikes, sendo trazida recentemente dos Estados Unidos pelo próprio Paulo Jamur (proprietário da loja e meu boss), que se encantou pela bike e seu estado de conservação. Quando ele colocou a bike à venda na loja, não me fiz de rogado. Era a chance de ter uma bike em cromoly e praticamente original dos anos 90. Na verdade comprei esta bike como alternativa para transporte urbano, uma vez que a Format 5222 (da qual pretendo fazer uma apresentação em post futuro) que "gravelizei" eu pretendia deixar somente para atividades esportivas. Mas gostei

Uma das mudanças em curso para 2020

Oi! Acho que um dos maiores aprendizados e uma das maiores decisões para 2020 foi focar no foco. Engraçado isso né? Focar no foco.  Preciso de foco. Com foco e direcionamento eu consigo ser mais consistente nos propósitos, ao mesmo tempo consigo extrair maior diversão dessa grande aventura que é viver e também sentir-me vivo e produtivo. No esporte, como você deve estar percebendo, o foco está nas corridas em montanha para 2020. E como sempre vai ser mais sobre montanhas que sobre corridas, não se trata de competir em provas de corrida em montanha (apesar de já estar inscrito em uma e ter ideias de correr mais duas outras apenas). É mais sobre estar nas montanhas, correndo. Sozinho, com amigos, não importa. Estar nas montanhas é a ideia. Assim sendo, decidi desfazer-me da minha bike esportiva, aquela que me acompanhou por praticamente dois anos de muito prazer nos pedais e na sua customização. Hora dos caminhos se separarem e direcionar minha veia esportiva àq

Nova Bike Kode Straat - Uma boa opção para montar uma Gravel Bike

Senhoras e senhores, tudo bem com vocês? Poxa, que bike da hora! Recebemos aqui na Jamur Bikes e já fiquei de olho grande. E adianto, já garanti a minha! Sim, a Kode Riff 70 vai retornar à proposta para a qual foi concebida (MTB 27.5 polegadas) no futuro (poca plata por ora) e vou apenas colocar o guidão drop e trocadores STI na nova Kode Straat. Vejam a imagem abaixo, retirada do site do fabricante, bem como sua geometria: Não parece ser muito apropriada para montar uma Gravel que é quase Gravel? Um top tube mais parecido com as speeds do que com as MTBs, um clearance menor na passagem das rodas, passagem dos cabos interna e outras características me levam a crer que esta bike pode andar muito confortavelmente entre estradões de cascalho (gravel roads) e asfalto, ou mesmo trilhas leves. Bora fazer essa alteração. Abaixo um vídeo mostrando a bike como ela vem de fábrica, original. E aqui a ficha técnica: - Quadro em alumínio 6061. - Garfo: Alumínio.