Sobre Estar Só

Eu nunca andei por trilhas retas, nas trilhas certas. 

Sempre fui um apreciador da minha companhia. Eu verdadeiramente não me lembro de ter pensado algum dia: me sinto só. Episódios de depressão aconteceram em algum momento entre meus 17 e 22 anos de idade. Hoje credito talvez a alguma variação hormonal pós-adolescência, mas mesmo com o tratamento químico e psicológico que me submeti à época, eu não lembro de verdadeiramente me sentir só. Não da forma como ouço as pessoas dizerem e temerem.

Eu sou a minha melhor companhia. Nunca fui de muitos amigos nem de muitos amores, mas quando estou com eles a entrega é total. Já namorei bastante, já conheci gente muito legal e gente que não merecia o ar que respirava. Já tive relacionamentos sérios, divertidos, fugazes, proibidos e serenos.

Já são quase 40 anos de vida e minha maior conquista é mesmo saber lidar com a tradicional inconstância e indecisão de um "Áquário em Gêmeos". A aceitação de quem sou.

Sem lamentações, sem lamúrias, sem delongas, eu me equilíbrio entre a insanidade e o pé no chão com a certeza de que o que temos de mais importante é o dia de hoje.

E, só por hoje, eu espero conseguir aceitar o que passou e o que virá. Um dia de cada vez. (Renato Russo)

Na próxima semana eu volto com música e com montanha :)

Comentários

Postagens mais visitadas