Cálculo Renal, A Novela Continua

Hola!

Em 2009 eu sofri com cálculos renais no rim direito. Fiz uma ureterolitotripsia, procedimento cirúrgico onde enfiam uma micro-câmera, uma micro-britadeira e um micro-basket no seu pinto - via uretra, claro - para retirar a porra da pedra. Tudo sob efeito de anestesia, obviamente.

Em 2010 surgiram mais pedras, desta vez no rim esquerdo. Fiz um tratamento diferente, chamado LECO (Litotripsia Extra-Corpórea), que consiste em um bombardeamento com raios-x - não é laser. Fragmentou e acho que sumiu.

No ano seguinte voltei a sofrer com cólicas absurdas, a ponto de ir parar por duas vezes na emergência hospitalar e ter as crises amenizadas somente com alguma morfina. Realizei exames de ultrassom e raio-x e estava lá a pedra, escondidinha no meu rim.

Como parou de incomodar, não segui nenhum tratamento. E neste domingo, parece que tudo acabou, tomara.

No sábado, expeli em um primeiro momento três pedrinhas, em torno de 2mm cada uma. Mais tarde saiu outra. No domingo pela manhã, a saideira, todas com o mesmo tamanho, aproximadamente.

No início da noite de domingo, um "asteroide" atravessou o pinto e meu organismo o expeliu, após dores lancinantes durante todas as mijadas do dia.

A cena foi realmente grotesca, com a tal pedra enroscada na saída da uretra e eu tentando de todas as formas fazer com que a belezura finalmente fosse expulsa. Estava me borrando de medo de ter que partir ao hospital levar uma espetada no playground para que a rocha fosse retirada mediante anestesia. Sabe-se lá como, consegui extrair o caroço.

Para se ter ideia, quando fiz a cirurgia de retirada em 2009 o cálculo tinha 8mm de comprimento. Este, que saiu sozinho, é consideravelmente maior, tem no mínimo 1 cm.

Confira a foto abaixo, que se utiliza de uma moeda e uma régua para se ter noção do tamanho.

Que venha a semana, de preferência sem outras "duras" surpresas...

Abraços.

Comentários

  1. Ai, cara! Doeu só de ler... Que monte de pedra é esse?
    Enquanto eu lia seu relato encolhia as pernas e fazia aquela cara de "Puta que o pariu!!"
    Não há como saber a origem dessa formação de pedras pelo seu organismo?
    Espero que você resolva o problema.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  2. Adoro essas pedras. Quando lembro delas durante os treinos e provas longas, observo que qualquer dor é incomparável àquela que sentimos nas cólicas renais. E aí só seguir adiante.

    Bem, estudos dizem que alguma spessoas tem pré-dispsição, é o meu caso, visto que já tive cálculos extraídos em 2009.

    Proteína animal e sal demais. Eis a fórmula. E agora, desde segunda-feira, mais um vegano no mundo, visto que não consigo equilibrar o consumo da proteína animal, acabo exagerando. Oito ou oitenta.

    VAleu meu nobre!

    ResponderExcluir
  3. Que isso Volpão! Vende a sua mina para a Vale! Deve dar um bom dinheiro..abcs e melhoras!

    ResponderExcluir
  4. Hehehehe. To pensando em vernder mesmo o corpinho para a ciência... Abração e valeu!

    ResponderExcluir
  5. Irmão, já ouviu falar de chá de quebra pedra? Acho interessante vc se informar a respeito e beber esse chá com alguma frequência. Quanto ao vegetarianismo, parabéns, sabendo "usar", sua qualidade de vida vai melhorar. Abraços, Jorge Bragança.

    ResponderExcluir
  6. Olá Jorge Bragança.

    Obrigado pela visita e pela recomendação. Tomei algumas vezes, em crises anteriores. Mas acho que oq ajudou muito foi a limonada diária. A composição do limão promove alterações químicas que permite a fragmentação das pedrinhas, segundo li... Agora é água, muita água =)

    Abraços!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas