Pular para o conteúdo principal

Week Summary - 23 a 29 de agosto

Segue o resumão!

23-08-10
Day-Off, sem treinos, para os que preferem em português.

24-08-10
Manhã: 22K em 2h03'11", quase todo em asfalto.
Clima seco em quase todo o Brasil. Nada diferente por aqui. Corri em meio aos carros e caminhões na BR-116 no percurso de Campina Grande do Sul à Jamur Bikes. Os últimos 3 km foram bem sofridos. Atribuo isso a uma leve desidratação. Penso que poderia ter me hidratado melhor. No percurso todo consumi um litro de água. Obtive uma ótima impressão das meias de compressão da Flets sport, que tive oportunidade de testar pela primeira vez. Em breve um review sobre elas.

25-08-10
Noite: 10K em 52'11", todo em asfalto.
Noite agradável. Corrida agradável.

26-08-10
Noite: 12K em 1h02'03", todo em asfalto.
Após confirmar em exame de ultrassom realizado pela manhã que ainda tenho minhas pedrinhas (agora no plural, pois elas se fragmentaram) no rim esquerdo, nada melhor que uma bela corrida para animar. Pernas um pouco cansadas mas nada comprometidas.

27-08-10
Day-Off, sem treinos.
Sexta-feira é, naturalmente o dia em que dou um descanso. Então não tem porque ficar aqui justificando, hehe (texto tipo ctrl+c, ctrl+v).

28-08-10
Manhã: Bike, 22K em 52', todo em asfalto.
Pedal tranquilo e sem surpresas, sem forçar. Algum frio e umidade de neblina pela manha. Ótimo para hidratar os alvéolos (que bobagem) cansados da secura desta época do ano.
Tarde: Bike, 36K em 1h46'50", todo em asfalto.
Eita porra. Que treinaço! Dois pneus furados, muito vento contra, cagaço ao passar nas redondezas de favelas e 27% de umidade do ar. Demorou mas cheguei em casa, em caminho diferente do usual, mais longo e exposto ao vento. Cheguei branco de fome, mas vivo! Valeu pela experiência: agora só saio pra pedalar com três câmaras reservas =P.

29-08-10
Manhã: 33K em 3h41'12", com 70% em terra, restante asfalto, com 503 metros de desnível positivo acumulado.
Cacetada! Ótima corrida longa, que, apesar de bastante dura devido às subidas longas e fortes e do calor, serviu para dar ânimo para a Maratona das Cataratas, a qual correrei dentro de 4 semanas. Mais um treininho desses e estarei pronto!

Fecho, assim, a semana com 77 quilômetros (bem) percorridos de corrida. Ainda teve o pedal forte do sábado. Ou seja, de volta, com força total.

Beijos e abraços.


Comentários

  1. George,
    Você sabe que também adoro correr em estradas... muito legal esse seu treino de 24/08.
    Putz... você vai conseguir expelir as pedrinhas? Tomara que não sofra com isso.
    Gostaria muito de ter essa coragem dos ciclistas, pois eu sempre adorei bike, mas acho tão perigoso pedalar por aí. Os carros não querem nem saber, e acho mais perigosos que as favelas.
    Seu último treino, de 33km, é meu sonho de consumo. Ainda chego lá!
    Parabéns! Adorei seus treinos!
    Abraços,
    @JoelMaratonista
    http://corredordisciplinado.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Specialized Hardrock Sport Anos 90

Oi! Com esta bike consegui, de certa forma, realizar um sonho de adolescência: pedalar uma mountain bike com quadro de cromo-molibdênio e geometria clássica dos anos 90. A bem da verdade, lá por 1996 eu pedalei por alguns meses com uma Scott Yecora e mais recentemente, em 2014 uma Trek Antelope 800. Mas ambas tinham apenas os três tubos principais em cromoly. Esta Specialized Hardrock Sport eu consegui na Jamur Bikes, sendo trazida recentemente dos Estados Unidos pelo próprio Paulo Jamur (proprietário da loja e meu boss), que se encantou pela bike e seu estado de conservação. Quando ele colocou a bike à venda na loja, não me fiz de rogado. Era a chance de ter uma bike em cromoly e praticamente original dos anos 90. Na verdade comprei esta bike como alternativa para transporte urbano, uma vez que a Format 5222 (da qual pretendo fazer uma apresentação em post futuro) que "gravelizei" eu pretendia deixar somente para atividades esportivas. Mas gostei

Só o CUme Interessa - Piada Escrota

Bah, nem é piada. Acho que isso se chama cacofonia, que é quando alguma coisa dita de um jeito dá a entender que é outra coisa. Entendeu? Ah, eu também não, hehe. Enfim, não é o que importa. To escrevendo essa parada, porque li um post no blog que os colegas Bonga e Tonto montaram para divulgar sua expedição no Ama Dablam, uma das mais belas e cobiçadas montanhas do Himalaia. Este cume não é dos mais elevados nem dos mais tecnicamente exigente. Mas o Ama Dablam é lindo! Quem não gostaria de pisar em um cume assim? Lindo, majestoso, imenso... Confira abaixo: Pois é... com seus quase sete mil metros trata-se de uma cobiçada montanha, objeto de desejo de muitos. Porém, o que rola desde princípio dos anos noventa são os turistas de montanha. Nada contra eles, pelo contrário. Servem para impulsionar uma atividade ecologicamente correta, movimentar economia, transferir renda e trazer qualidade de vida para quem pratica e/ou depende dela. Porém, tudo em exagero tem um porém - to meio engraç

Guia de Trilhas - Morro do Anhangava (parte I)

INTRODUÇÃO Saudações. É com prazer que publico aqui um mini-guia para corrida de montanha no morro do Anhangava, originalmente publicado no antigo site  TrailRunning BRASIL . MORRO DO ANHANGAVA Localização O Morro do Anhangava e seus 1.420 metros de altitude, está localizado nas proximidades da localidade de Borda do Campo, distrito do município de Quatro Barras, região metropolitana de Curitiba, a aproximadamente 35 quilômetros da capital paranaense. O local é considerado um campo-escola de montanhismo, pois conta com trilhas para caminhada e corrida, bem como vias de escalada em rocha de todas as dificuldades. Chegando lá de carro: Deixe Curitiba pela BR-116 sentido São Paulo, seguindo até o trevo de Quatro Barras, cuja sede municipal pode ser visualizada à direita. Saindo desta rodovia, você chega ao centro da cidade. Siga as placas que indicam Borda do Campo e Morro do Anhangava à direita, onde você acaba tomando a PR 506. Em poucos quilômetros, pl