Pular para o conteúdo principal

O Rio de Janeiro Continua Lindo...

Como já é sabido estive este final de semana passado no Rio de Janeiro para correr uma das mais belas maratonas do mundo. Lugar melhor para eu estrear na distância com certeza não poderia existir. Se eu comentar exclusivamente do traçado da prova ainda assim teria que ser comedido na quantidade de adjetivos elogiosos para o percurso. Desde a largada no Recreio dos Bandeirantes, tendo o mar de um lado, a Lagoa de Marapendi do outro e a Pedra da Gávea à frente, sempre mais perto conforme a corrida avança. A seguir a Barra da Tijuca (onde vi a Fernanda Keller incentivando os pangarés como eu), São Conrado, Avenida Niemeyer até desembocar nas badaladas Leblon, Ipanema e Copacabana. Toda aquela beleza natural a nossa volta. Corcovado, Lagoa Rodrigo de Freitas (ali pertinho mas invisível na prova), Pão de Acúçar, Enseada de Botafogo... Lindo demais!!

Posso dizer que "conheci" a orla do Rio de Janeiro correndo. E nessa horas não tem esse papo de bala-perdida, sequestro, narcotráfico e violência. São males da nossa sociedade moderna. E mesmo com esses males todos fazendo parte do cotidiano desta cidade não posso deixar de exaltar suas belezas. Isso tudo é muito pouco para desqualificar o que de bom existe.

Cheguei ao Rio de janeiro com uma imagem. Saí com outra. Meu olhar exigente de curitibano, aquele que se orgulhava tolamente de ter nascido na pretensa cidade de primeiro mundo, buscava detalhes de atuações do poder público para tornar menos sofrida a vida de sua população. Encontrei muito mais ações do que já vi aqui em Belo Horizonte, por exemplo. Espaços públicos muito bem cuidados e limpos, muitas áreas de lazer, preservação da memória e muitas outras coisas. Trânsito, poluição, violência, mendigos, favelas? Qualquer capital brasileira tem disso, oras. Frequentei apenas locais mais "turísticos"? Pode ser. Mas que outra capital brasileira sabe trabalhar tão bem esse ponto forte que dispõe?

Infelizmente dois dias foi muito pouco. Para "entrar" mais a fundo na alma do Rio já marquei data: Meia Maratona Internacional do Rio de Janeiro.

Que venha!

Um abraço.

Comentários

  1. Grande Mr. Pepe, bom dia camarada, pelo visto vc gostou mesmo do Rio de Janeiro, gostei do relato abaixo.

    Realmente o Rio de Janeiro é lindo mesmo, eu esqueci de comentar no meu blog, bem lembrado por vc, eu quando passei pela reserva do Recreio a Fernanda Keller estava lá nos incentivando...

    Sobre o que vc comentou sobre bala perdida, sequestro, narcotráfico e violência, existe sim, mais não é em todo o lugar do Rio de Janeiro o Rio de Janeiro é um pouco discriminado pela Mídia, pq senão ela não vende jornal e me diz ae qual lugar do mundo que não existe violência, li ano passado que São Paulo é recorde em violência, por exemplo se num determinado bairro tá acontecendo um tiroteio o que as pessoas deveriam fazer é não passar pelo local, mais a curiosidade das pessoas fazem isso acontecer. Mais vamos torcer para que esse cenário um dia mude.

    Que bom que vc notou que o Rio de Janeiro está bem cuidado e que vc teve uma bela impressão daqui.

    Realmente 2 dias para conhecer as belezas do Rio de Janeiro são poucas mesmo, legal que virá para a Meia daí poderá conhecer mais o Rio, ainda mais que a Meia será no domingo dia 6 set e no dia 07 set será feriado. Ahhh já que está pensando em vir correr a Meia do Rio em Setembro, se prepare, pois o sol não perdoa e treine o seu psicológico, pois a Meia do Rio que teve neste domingo passado não é que nem a Meia Internacional do Rio, pois ao chegar no aterro vc tem que correr mais uns 3 Km para fazer o retorno e chegar, pois como a chegada é do outro lado da rua e vc vê os outros chegando. Mais se vc treinar vc consegue.

    Um abraço,

    Jorge Cerqueira
    www.jmaratona.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Fala Pepe !!!
    Fico contente com a sua mudança de imagem em relação ao Rio. Morei em Ctba, a minha esposa é de lá, gosto da cidade e sei como tudo é diferente daqui.
    Cara, duas perguntas:
    1) No seu post da Maratona, vc fala sobre a bermuda da Nike e vc fala que comprou uma poque nao havia outra. Qual era a melhor a outra ou a q vc usou?
    2) Vi as meias de compressão, mas era Lupo. Alguma indicação ou tem que ser Kendall?

    Abs e parabens pelo post

    ResponderExcluir
  3. Brigado ae, moçada do Rio!

    Que venha a meia do rio e estou nessa pro que der e vier.

    E respondendo à questão das meias de compressão e do shorts, vamos lá:

    A bermuda que usei é uma Térmica para futebol. Comprei para testar durante os treinos e acabei vendo que ela satisfazia minhas necessidades por um preço amigo, 69 reais. A específica para corrida eu sequer cheguei a ver, exceto pela internet, mas custava em torno de 130 reais. Como é algo adaptado do futebol, obviamente não tem bolsos, o que seria o unico ponto negativo. Parece ser um tanto frágil às lavagens, vamos ver como ela se comportará nos próximos meses. Utilizo esse produto apenas em simulações (treinos longos) ou provas (nesse caso tb nas curtas de 5 km). Na feira da maratona do rio comprei uma Asics com compressão interna, vamos ver como ela se sai. No meu caso é fundamental bermudas assim, "coladas". Não tem vaselina que segure as assaduras com shorts normal de corrida.

    Com relação às meias: As melhores são mesmo as Kendall (no site deles tem indicações de locais de compra em todo o país) e as Sigvaris. Sempre na medida por volta dos 20 mmHg. Nos sites e blogs gringos é coisa de doido. Já tem muita meia específica para corredores. Achei um modelo na Barcellos Bikes (aí do RJ) meses atrás mas tava 200 reais. Aí não... Acredito que com preço bom, apenas essas duas marcas podem atender bem, pelas características de compressão e tecido. Para se ter uma idéia, essa Kendall que uso, vem com íons de prata que evitam mau cheiro (de verdade) e deixam os pés sempre secos. Espetáculo. Antes de comprar é importante atentar para o tamanho. No site ensima a determinar qual o tamanho correto com base na altura da perna e da ciscunferencia da panturrilha.

    Em breve devo publicar mais a respeito dessas meias, apesar que acho q escrevi quase tudo que poderia aqui pra vc, hehe.

    Um grande abraço e bons treinos!!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Specialized Hardrock Sport Anos 90

Oi! Com esta bike consegui, de certa forma, realizar um sonho de adolescência: pedalar uma mountain bike com quadro de cromo-molibdênio e geometria clássica dos anos 90. A bem da verdade, lá por 1996 eu pedalei por alguns meses com uma Scott Yecora e mais recentemente, em 2014 uma Trek Antelope 800. Mas ambas tinham apenas os três tubos principais em cromoly. Esta Specialized Hardrock Sport eu consegui na Jamur Bikes, sendo trazida recentemente dos Estados Unidos pelo próprio Paulo Jamur (proprietário da loja e meu boss), que se encantou pela bike e seu estado de conservação. Quando ele colocou a bike à venda na loja, não me fiz de rogado. Era a chance de ter uma bike em cromoly e praticamente original dos anos 90. Na verdade comprei esta bike como alternativa para transporte urbano, uma vez que a Format 5222 (da qual pretendo fazer uma apresentação em post futuro) que "gravelizei" eu pretendia deixar somente para atividades esportivas. Mas gostei

Uma das mudanças em curso para 2020

Oi! Acho que um dos maiores aprendizados e uma das maiores decisões para 2020 foi focar no foco. Engraçado isso né? Focar no foco.  Preciso de foco. Com foco e direcionamento eu consigo ser mais consistente nos propósitos, ao mesmo tempo consigo extrair maior diversão dessa grande aventura que é viver e também sentir-me vivo e produtivo. No esporte, como você deve estar percebendo, o foco está nas corridas em montanha para 2020. E como sempre vai ser mais sobre montanhas que sobre corridas, não se trata de competir em provas de corrida em montanha (apesar de já estar inscrito em uma e ter ideias de correr mais duas outras apenas). É mais sobre estar nas montanhas, correndo. Sozinho, com amigos, não importa. Estar nas montanhas é a ideia. Assim sendo, decidi desfazer-me da minha bike esportiva, aquela que me acompanhou por praticamente dois anos de muito prazer nos pedais e na sua customização. Hora dos caminhos se separarem e direcionar minha veia esportiva àq

Nova Bike Kode Straat - Uma boa opção para montar uma Gravel Bike

Senhoras e senhores, tudo bem com vocês? Poxa, que bike da hora! Recebemos aqui na Jamur Bikes e já fiquei de olho grande. E adianto, já garanti a minha! Sim, a Kode Riff 70 vai retornar à proposta para a qual foi concebida (MTB 27.5 polegadas) no futuro (poca plata por ora) e vou apenas colocar o guidão drop e trocadores STI na nova Kode Straat. Vejam a imagem abaixo, retirada do site do fabricante, bem como sua geometria: Não parece ser muito apropriada para montar uma Gravel que é quase Gravel? Um top tube mais parecido com as speeds do que com as MTBs, um clearance menor na passagem das rodas, passagem dos cabos interna e outras características me levam a crer que esta bike pode andar muito confortavelmente entre estradões de cascalho (gravel roads) e asfalto, ou mesmo trilhas leves. Bora fazer essa alteração. Abaixo um vídeo mostrando a bike como ela vem de fábrica, original. E aqui a ficha técnica: - Quadro em alumínio 6061. - Garfo: Alumínio.