Pular para o conteúdo principal

Proibido Correr

Na verdade eu havia pensados em vários títulos para este post.

"Corrida de Aventura em Belo Horizonte"

"São Tantas Emoções"

"Feriado? Fique Em Casa"

E muitos outros. Isso tudo decorrente da tentativa de achar um lado engraçado a respeito da situação que eu enfrentei no treino desta quinta-feira, feriado de Corpus Christi, na capital mineira. E cheguei à conclusão que fica proibido correr em dias como esses, em alguns locais tradicionais para treinos na cidade.

Decidi aproveitar o feriado no meio da semana e dormir um pouquinho mais, não mepreocupar com acordar cedo para treinar, essas coisas. Decidi por treinar à tarde, na já conhecida Pista da Andradas. E foi um pesadelo.

Não vou nem citar o mau cheiro dos cocôs do Ribeirão Arrudas, algo que já comentei anteriormente. Este é, sinceramente, o menor dos incômodos. Iniciei o treino no cruzamento da Avenida do Contorno com a Andradas, próximo à região hospitalar. E as coisas já não começam bem. Mendigos para todos os lados, saquinhos plásticos com cola de sapateiro, cachimbos de crack, cheiro de urina e de pessoas sem banho.

Relevei. Esse tipo de gente já está lá há tanto tempo (sobre)vivendo sabe Deus como. Provavelmente da caridade idiota de algumas pessoas que devem fornecer comida e dinheirinho para a cachaça e a cola. Desta primeira observação ficou apenas a interrogação de onde se encontra o poder público que não retira as pessoas desse local, permitindo que todo o tipo de coisa errada aconteça assim em local tão emblemático.

Segue a corrida, rumo ao leste, com a intenção de chegar a estação da Copasa, quase no limite municipal com Sabará. No caminho mais entreveros: Garotos soltando pipas com linhas cobertas de cerol ("foi aquela vermelha que me cortou"), um filho da p@#$% jogando um sacão enorme de lixo no coitado do Ribeirão Arrudas, motoristas e motoqueiros tirando "finas" enquanto corria junto à calçada (passeio para os mineiros), montes de lixo sendo queimado... Verdadeira cena de terror em um simples treino.

Eu me no Gabão, Mali ou Bangladesh. Não em uma cidade que se vangloria de ser uma das mais progressistas capitais do Brasil. Realmente me chocou a desigualdade que vivemos em nosso país.

E isso foge do tema "corridas". Porém como corredores que somos temos a oportunidade de fazer essas análises e constatações. Existem alguns belíssimos lugares em BH para praticar esporte, tranquilos, calmos, onde todos se respeitam. Porém o que era para ser um local destinado à prática saudável de esportes como a Pista da Andradas estava em situação tal na tarde do feriado que compará-la a um chiqueiro seria uma ofensa ao local onde ficam os porcos.

Uma cópia deste relato foi enviado via email à Prefeitura Municipal de Belo Horizonte, solicitando principalmente providência com relação aos vagabundos que habitam o início da pista, próximos à Estação de Metrô de Santa Efigênia. Uma real ameaça à segurança e saúde da população, corredores, atletas, caminhantes ou não. Havendo resposta eu publico aqui.

Enquanto isso, segue solta a farra dos vereadores em nossa Câmara Municipal, situada a poucos metros destas cenas de crimes.

Com isso a conclusão: É proibido correr em Belo Horizonte nas tardes de feriados.

Um abraço e bons treinos (de manhã pela preferência ou em locais mais aprazíveis).






Filmar tudo seria uma solução?




Mendigo da Pista da Andradas reclamando à PBH dos corredores que atrapalham o sono deles pela manhã.




Emprego não falta!!!!

Comentários

  1. Antigamente eu até arriscava uns treinos na Andradas. Ficava perto de casa, era plana, espaçosa, coisa e tal.
    Hoje eu passo longe.
    Prefeiro pegar o carro, o ônibus ou a bike e ir correr em outro lugar.
    Uma pena, mas...

    ResponderExcluir
  2. Oi, amigo!

    Nunca treinei na Andradas, já estava até a considerando para treinos mais longos, mas com esse relato fico com muito receio...

    E então, pronto pro Rio?

    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  3. Pois é...espero ter sido algo pontual. Apenas um feriado infeliz. No mais, continuarei por lá meus treinos, de boa, apenas evitando o período da tarde.

    Super pronto para o RJ.

    Buenas!!!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Specialized Hardrock Sport Anos 90

Oi! Com esta bike consegui, de certa forma, realizar um sonho de adolescência: pedalar uma mountain bike com quadro de cromo-molibdênio e geometria clássica dos anos 90. A bem da verdade, lá por 1996 eu pedalei por alguns meses com uma Scott Yecora e mais recentemente, em 2014 uma Trek Antelope 800. Mas ambas tinham apenas os três tubos principais em cromoly. Esta Specialized Hardrock Sport eu consegui na Jamur Bikes, sendo trazida recentemente dos Estados Unidos pelo próprio Paulo Jamur (proprietário da loja e meu boss), que se encantou pela bike e seu estado de conservação. Quando ele colocou a bike à venda na loja, não me fiz de rogado. Era a chance de ter uma bike em cromoly e praticamente original dos anos 90. Na verdade comprei esta bike como alternativa para transporte urbano, uma vez que a Format 5222 (da qual pretendo fazer uma apresentação em post futuro) que "gravelizei" eu pretendia deixar somente para atividades esportivas. Mas gostei

Só o CUme Interessa - Piada Escrota

Bah, nem é piada. Acho que isso se chama cacofonia, que é quando alguma coisa dita de um jeito dá a entender que é outra coisa. Entendeu? Ah, eu também não, hehe. Enfim, não é o que importa. To escrevendo essa parada, porque li um post no blog que os colegas Bonga e Tonto montaram para divulgar sua expedição no Ama Dablam, uma das mais belas e cobiçadas montanhas do Himalaia. Este cume não é dos mais elevados nem dos mais tecnicamente exigente. Mas o Ama Dablam é lindo! Quem não gostaria de pisar em um cume assim? Lindo, majestoso, imenso... Confira abaixo: Pois é... com seus quase sete mil metros trata-se de uma cobiçada montanha, objeto de desejo de muitos. Porém, o que rola desde princípio dos anos noventa são os turistas de montanha. Nada contra eles, pelo contrário. Servem para impulsionar uma atividade ecologicamente correta, movimentar economia, transferir renda e trazer qualidade de vida para quem pratica e/ou depende dela. Porém, tudo em exagero tem um porém - to meio engraç

Guia de Trilhas - Morro do Anhangava (parte I)

INTRODUÇÃO Saudações. É com prazer que publico aqui um mini-guia para corrida de montanha no morro do Anhangava, originalmente publicado no antigo site  TrailRunning BRASIL . MORRO DO ANHANGAVA Localização O Morro do Anhangava e seus 1.420 metros de altitude, está localizado nas proximidades da localidade de Borda do Campo, distrito do município de Quatro Barras, região metropolitana de Curitiba, a aproximadamente 35 quilômetros da capital paranaense. O local é considerado um campo-escola de montanhismo, pois conta com trilhas para caminhada e corrida, bem como vias de escalada em rocha de todas as dificuldades. Chegando lá de carro: Deixe Curitiba pela BR-116 sentido São Paulo, seguindo até o trevo de Quatro Barras, cuja sede municipal pode ser visualizada à direita. Saindo desta rodovia, você chega ao centro da cidade. Siga as placas que indicam Borda do Campo e Morro do Anhangava à direita, onde você acaba tomando a PR 506. Em poucos quilômetros, pl