Pular para o conteúdo principal

Ultra Trail du Mont Blanc 2010

Esse post é para quem acha que correr 42K no asfalto é duro demais. Pode ser duro, mas apenas o piso. Dureza mesmo é completar os 166 Km da Ultra Trail du Mont Blanc no tempo limite de 30 horas. Esta é provavelmente a mais emblemática de todas as corridas de montanha do planeta.

Todos os anos são oferecidas 5.000 vagas que se esgotam rapidamente, mesmo havendo necessidade de ter per participado de provas pré-classificatórias. Sim, não pense que você poderá encarar essa sem antes se qualificar. Para nós brasileiros, o melhor caminho é participar da única "seletiva" nacional o Desafio Praias e Trilhas que rola todo mês de outubro em Florianópolis. Na prova nacional são duas maratonas em dois dias, perfazendo 84 Km de praias, trilhas, dunas e carreiros de terra.




Mas completar esse desafio ainda não lhe dá direito de correr os 166 km da prova principal. A prova brasileira qualifica para a CCC (Courmayeur-Champex-Chamonix) que percorre "apenas" os últimos 98 quilômetros do trajeto total da UTMB, sigla pela qual a prova é mais conhecida. A CCC rola no mesmo período da prova de 166 Km e os corredores correm misturados por vezes. Completando a CCC em menos de 25 horas aí sim você terá o direito de no ano seguinte participar da UTMB e suas mais de 100 milhas e 9.400 metros de desnível acumulado (maior que a altitude do Monte Everest). Nesta prova de 166 km são mais de 2.000 atletas.



A largada da prova principal é na charmosa cidade francesa de Chamonix.




Os corredores contam com postos de apoio a cada 10 ou 15 Km. Em dois pontos também é possível deixar materiais de apoio, como roupas, calçados e comida. É obrigatório correr com alguns equipamentos como lanternas (inclusive uma extra e pilhas), jaquetas corta-vento, jaqueta em fleece, manta aluminizada, apito de segurança entre outros.




Um dos pontos de apoio no alto das montanhas.


Em 2008 o vencedor foi o espanhol Kilian Jornet, em incríveis 20 horas e 58 minutos, perfazendo o recorde da competição que até então pertencia ao italiano bicampeão Marco Olmo. Detalhe: Olmo venceu a prova pela segunda vez em 2007 quando contava com 59 anos!!! Isso demonstra que nas ultramaratonas o passar dos anos só faz melhorar a performance.

As fotos que ilustram este site foram recolhidas de diversas fontes principalmente do Wikipedia, onde mais informações podem ser obtidas, bem como no site oficial do evento, cuja edição 2009 se iniciará nesta sexta-feira.


Quem quiser curtir um uma visão 3D do percurso pode conferir o vídeo abaixo ou para quem recebe as novidades via email pode assitir clicando aqui. Abraços e bons treinos!



Comentários

  1. Ta bom! Ta bom!
    Você me convenceu.
    Vamos para lá ...

    ;-)

    ResponderExcluir
  2. Concordo com o Bellon, voce me convenceu tambem...Vamos nessa!
    Abraços

    ResponderExcluir
  3. Sendo assim, não posso deixar meu amigo Bellon ir sozinho, tô dentro...já tô inscrita na Praias e Trilhas, vamo, que vamo

    ResponderExcluir
  4. prova fabulosa, algo tentador. Mas a análise concreta da realidade concreta obriga-me a saber que estou muito distante de pensar numa prova dessas..mas confesso: água na boca é pouco!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Specialized Hardrock Sport Anos 90

Oi! Com esta bike consegui, de certa forma, realizar um sonho de adolescência: pedalar uma mountain bike com quadro de cromo-molibdênio e geometria clássica dos anos 90. A bem da verdade, lá por 1996 eu pedalei por alguns meses com uma Scott Yecora e mais recentemente, em 2014 uma Trek Antelope 800. Mas ambas tinham apenas os três tubos principais em cromoly. Esta Specialized Hardrock Sport eu consegui na Jamur Bikes, sendo trazida recentemente dos Estados Unidos pelo próprio Paulo Jamur (proprietário da loja e meu boss), que se encantou pela bike e seu estado de conservação. Quando ele colocou a bike à venda na loja, não me fiz de rogado. Era a chance de ter uma bike em cromoly e praticamente original dos anos 90. Na verdade comprei esta bike como alternativa para transporte urbano, uma vez que a Format 5222 (da qual pretendo fazer uma apresentação em post futuro) que "gravelizei" eu pretendia deixar somente para atividades esportivas. Mas gostei

Uma das mudanças em curso para 2020

Oi! Acho que um dos maiores aprendizados e uma das maiores decisões para 2020 foi focar no foco. Engraçado isso né? Focar no foco.  Preciso de foco. Com foco e direcionamento eu consigo ser mais consistente nos propósitos, ao mesmo tempo consigo extrair maior diversão dessa grande aventura que é viver e também sentir-me vivo e produtivo. No esporte, como você deve estar percebendo, o foco está nas corridas em montanha para 2020. E como sempre vai ser mais sobre montanhas que sobre corridas, não se trata de competir em provas de corrida em montanha (apesar de já estar inscrito em uma e ter ideias de correr mais duas outras apenas). É mais sobre estar nas montanhas, correndo. Sozinho, com amigos, não importa. Estar nas montanhas é a ideia. Assim sendo, decidi desfazer-me da minha bike esportiva, aquela que me acompanhou por praticamente dois anos de muito prazer nos pedais e na sua customização. Hora dos caminhos se separarem e direcionar minha veia esportiva àq

Nova Bike Kode Straat - Uma boa opção para montar uma Gravel Bike

Senhoras e senhores, tudo bem com vocês? Poxa, que bike da hora! Recebemos aqui na Jamur Bikes e já fiquei de olho grande. E adianto, já garanti a minha! Sim, a Kode Riff 70 vai retornar à proposta para a qual foi concebida (MTB 27.5 polegadas) no futuro (poca plata por ora) e vou apenas colocar o guidão drop e trocadores STI na nova Kode Straat. Vejam a imagem abaixo, retirada do site do fabricante, bem como sua geometria: Não parece ser muito apropriada para montar uma Gravel que é quase Gravel? Um top tube mais parecido com as speeds do que com as MTBs, um clearance menor na passagem das rodas, passagem dos cabos interna e outras características me levam a crer que esta bike pode andar muito confortavelmente entre estradões de cascalho (gravel roads) e asfalto, ou mesmo trilhas leves. Bora fazer essa alteração. Abaixo um vídeo mostrando a bike como ela vem de fábrica, original. E aqui a ficha técnica: - Quadro em alumínio 6061. - Garfo: Alumínio.